Rio de Janeiro, 17 de Outubro de 2021

Bolsa de Valores

Por Nathália Nunes
 
 
Quando entraram para o mercado de trabalho, a partir de 1970, a cultura organizacional encontrada pelas mulheres já estava disseminada e enraizada, cultura a qual todos sabem que fora desenvolvida por homens, para homens.
 
Hoje, diante do expressivo crescimento das mulheres no mercado, assumindo cargos de liderança e chefiando equipes, as empresas estão buscando se adaptar diante dessa tremenda força produtiva e consumidora.
 
Alguns dados interessantes:
 
Segundo a Organização Internacional do Trabalho, hoje as mulheres:
Representam 44% da população economicamente ativa do Brasil,
 
Em uma década, 10,7 milhões de brasileiras ingressaram no mercado de trabalho.
Seu poder crescente terá um impacto cada vez maior no desenvolvimento do País.
Elas detêm mais da metade das contas-correntes do país
 
E quanto maior é a sua participação na vida econômica de um país, mais desenvolvido ele é.
 
“Hoje, as mulheres já representam quase 25% do total de investidores.”
 
Apesar de ter registrado maior crescimento, o número de mulheres ainda é inferior ao de homens na Bovespa.
Diante dessa avalanche feminina, mais do nunca, agora é a hora do mercado pensar nas mulheres.
 
Entretanto, antes de tudo, é preciso entender que as mulheres não trabalham, não pensam e não consomem como os homens. E por isso que estão desenvolvendo modelos de negócios que levam em consideração as opiniões e desejos do universo feminino.
O que as mulheres esperam do mercado de ações?
 
Uma das primeiras coisas que as mulheres querem é um relacionamento longo e estável com agentes financeiros que mostrem sensibilidade às questões culturais que as separam dos homens em se tratando de conhecimento do mercado.
 
Programas voltados para mulheres:
 
Pioneira no assunto, a Bolsa de Valores ao perceber que as mulheres estavam receptivas ao aprendizado financeiro, criou o excelente programa Mulheres em Ação.
 
Seguindo a mesma causa, a XP Educação, um dos melhores centros educacionais sobre mercado de capitais do país, acreditou na idéia e decidiu adotá-la.
 
A XP criou um projeto inovador, exclusivamente voltado para o publico feminino, com o intuito de promover cursos e palestras educacionais voltado para as mulheres que desejam melhor conhecer o mercado de investimentos – projeto MULHERES NA BOLSA.
 
Perguntas frequentes:
 
O que é a Bolsa de Valores?
É o local onde se compram e se vendem as ações de companhias. A Bolsa constitui uma associação civil sem fins lucrativos, com autonomia administrativa, financeira e patrimonial.
 
O que são ações?
Ações são títulos emitidos por empresas de capital aberto, ou seja, companhias que abrem o seu capital à participação de acionistas. Uma ação nada mais é do que uma fração, uma parte muito pequena de uma empresa. Quando alguém compra uma ação se torna sócio dessa empresa tendo direito a participação nos seus resultados financeiros.
 
Como começar a investir?
Investir em educação é a melhor forma de começar. Procure cursos, palestras e informações de empresas e profissionais com know-how e credibilidade no mercado. A XP Educação é referência em educação financeira no país e está presente em Florianópolis e mais 25 cidades do país.
 
Qual o valor mínimo para investir?
Não existe um valor mínimo exigido para investir na Bolsa. Isso varia em função do preço das ações que se deseja comprar e até mesmo da Corretora que você escolher.
 
 
 
 
 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Nathália Nunes

Fonte:Universo da Mulher