Rio de Janeiro, 25 de Setembro de 2020

Seios empinados

Seios empinados

Reposicionamento de mamas
SEIOS DE DAR INVEJA

Sabe aqueles seios empinados que temos aos 17 anos? Pois é possível tê-los de volta com a técnica do jaquetão, uma cirurgia relativamente simples que levanta as mamas flácidas pós a gravidez, e mesmo com o passar dos anos, é natural que os seios comecem a ceder à ação da gravidade e mostrem sinais de flacidez, tornando-se caídos e pouco atraentes. Daí, surge a saudade daqueles seios firmes da adolescência. Mas saiba que nem tudo está perdido.

O cirurgião plástico Dr. José Cinotto, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, utiliza uma técnica cirúrgica para o levantamento das mamas flácidas, cujo benefício principal é deixá-las com contornos perfeitos, como os de uma adolescente. "As mamas voltam à posição original e ficam bicudinhas".

O jaquetão

A técnica que o Dr. Cinotto chama de jaquetão é considerada extremamente simples, embora pouco conhecida. É uma cirurgia em que a mama, que estava mal posicionada (caída), é recolocada no lugar por meio da sobreposição dos tecidos internos (glandular e gorduroso) de um lado para outro (como um jaquetão fechado). Explicando: em cada mama, o material da esquerda é deslocado e fixado do lado direito e o da direita é deslocado e fixado do lado esquerdo. "Internamente, é como se os tecidos fossem dois braços cruzados, dando suporte à mama e deixando-a rígida e com o formato perfeito. Daí, os seios são levantados naturalmente", explica o cirurgião.
"A técnica do jaquetão fixa os tecidos mamários nas costelas por meio de fios de nylon especiais e reagrupa o tecido em um único bloco de mama. Isso permite um contorno natural e deixa os seios durinhos, como se a paciente tivesse 17 anos", comenta o Dr. Cinotto. Externamente, na pele, é utilizada a técnica clássica do T invertido (com incisão areolar e cicatrizes vertical e horizontal).

Indicação

A técnica do jaquetão é indicada para mulheres com seios flácidos de tamanhos pequeno e médio. Não é possível aumentar o volume das mamas, como ocorre em cirurgias com implantes de silicone. "O procedimento utiliza o próprio tecido da paciente e, de certa forma, apenas aumenta o tamanho da mama em relação àquela que a paciente possui hoje, enquanto ainda está flácida".
Para as mamas grandes (cerca de um quilo), a técnica não é indicada, pois o cruzamento dos tecidos pode comprometer a circulação.

Anestesia

O Dr. Cinotto utiliza a anestesia peridural, com sedação, na maioria das pacientes, mas em mulheres com mamas bem pequenas pode-se usar a local, também com sedação.

A cirurgia leva entre 2h20 e 2h50, porém há casos em que a mulher possui um pouco de gordura a ser aspirada na região das axilas e, por isso, o procedimento cirúrgico pode levar mais tempo. "Geralmente eu indico a lipoaspiração das axilas para proporcionar um resultado final bem melhor nas pacientes e, assim, evidenciar a beleza das mamas", comenta.

Área selecionada:
Cicatriz em forma
de T invertido

Recuperação

A recuperação é muito rápida. A alta é no mesmo dia da cirurgia e a paciente já pode retomar suas atividades normais (leves) em três dias. Um alerta: ginástica, só após 60 dias, para que os tecidos mamários possam aderir plenamente. "Eu costumo manter o microporo por até 60 dias, para garantir a fixação total da mama", complementa.
As cicatrizes deixadas pela técnica são iguais às de mamoplastia clássica e são proporcionais ao tamanho dos seios e à flacidez da paciente.
A possibilidade de rejeição não existe, já que a técnica utiliza o próprio tecido para o reposicionamento das mamas.

O Dr. Cinotto já realizou cerca de duas mil cirurgias com a técnica do jaquetão em seu consultório na capital de São Paulo, e afirma: "não existe cirurgia fácil, existe aquela com que o médico se identifica mais, por isso, a realizo com mais facilidade. Essa técnica de reposicionamento por meio do jaquetão é a minha especialidade. E os resultados são fantásticos", finaliza.

Crédito:Anna Beth

Autor:Egle Leonardi

Fonte:Universo da Mulher