Rio de Janeiro, 19 de Maio de 2024

Menopausa e Envelhecimento Saudável

A menopausa, fenômeno natural e intrínseco à trajetória feminina, é um marco significativo que assinala o fim de um ciclo reprodutivo, mas também inaugura uma nova fase no processo de envelhecimento saudável. 

Ao compreendermos a menopausa como parte integral da jornada da mulher, é possível abordar de maneira mais empática e informada os desafios e as oportunidades que essa transição traz consigo. 

Respeitar e compreender a menopausa é fundamental para promover um envelhecimento saudável, no qual as mulheres possam florescer plenamente.

O que é a menopausa?

A menopausa representa uma etapa significativa na vida de uma mulher, caracterizada pela diminuição gradual da produção dos hormônios reprodutivos, como o estrogênio e a progesterona. 

Essa transição hormonal marca o fim da capacidade reprodutiva feminina e sinaliza o início de uma nova fase: o envelhecimento saudável.

Durante a menopausa, ocorrem mudanças significativas no corpo e na mente, que não devem afetar uma mulher que trabalha como representante de vendas de bomba de óleo ou uma dona de casa aposentada.

Os níveis hormonais flutuantes podem desencadear uma variedade de sintomas, como:

  • Alterações de humor;

  • Dificuldades de sono;

  • Ondas de calor;

  • Ressecamento vaginal;

  • Suores noturnos.

Esses sintomas podem variar em intensidade e duração para cada mulher.

Embora a menopausa possa trazer desafios, também é uma oportunidade para as mulheres se reconectarem consigo mesmas e redefinirem sua perspectiva sobre o envelhecimento. 

É uma fase em que é essencial adotar um estilo de vida saudável e buscar o equilíbrio físico e emocional.

Orientação médica e apoio são fundamentais

Os profissionais de saúde podem ajudar a compreender melhor os sintomas, oferecer opções de tratamento, como terapia hormonal, se necessário, e fornecer orientações sobre como lidar com as mudanças físicas e emocionais associadas à menopausa.

Além disso, adotar uma abordagem holística e um sistema de gestão de qualidade de vida para o bem-estar é fundamental. 

Isso inclui ter uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos regularmente, gerenciar o estresse e cuidar da saúde mental. 

Terapias complementares, como acupuntura, técnicas de relaxamento e apoio emocional, também podem ser úteis para aliviar os sintomas e promover um envelhecimento saudável.

Sintomas e desafios da menopausa

Durante a menopausa, é comum que as mulheres enfrentem uma série de sintomas que podem variar em intensidade e duração. 

Esses sintomas são resultado das flutuações hormonais que ocorrem nessa fase e podem ter um impacto significativo na qualidade de vida das mulheres. 

É fundamental compreender e aprender a lidar com essas mudanças para atravessar essa fase de forma mais tranquila enquanto trabalha com consultoria ambiental ou qualquer outra prestadora de serviços.

Um dos sintomas mais conhecidos da menopausa são as ondas de calor, também chamadas de fogachos. 

Elas são caracterizadas por uma sensação súbita de calor intenso que se espalha pelo corpo, acompanhada de suor e rubor facial. 

Esses episódios podem ocorrer de forma imprevisível e interferir nas atividades diárias, além de afetar a qualidade do sono.

As alterações de humor também são comuns durante a menopausa. 

Mudanças repentinas de humor, irritabilidade e ansiedade podem ser experimentadas pelas mulheres. 

Essas oscilações emocionais podem ser desafiadoras tanto para a mulher que as vivencia quanto para aqueles ao seu redor.

Durante a menopausa, também é comum ocorrerem irregularidades menstruais. Os ciclos menstruais podem se tornar mais curtos, mais longos ou irregulares, até que a menstruação pare completamente. 

Essas mudanças podem ser desconcertantes e exigir ajustes no cotidiano profissional, por exemplo, enquanto realiza o levantamento planialtimétrico de uma obra ou cuida dos filhos e, quem sabe, até netos. 

A insônia também pode ser um sintoma presente na menopausa. Dificuldades para dormir, acordar frequentemente durante a noite e não conseguir voltar a dormir afetam o descanso adequado. 

A falta de sono reparador pode levar à fadiga, irritabilidade e dificuldades de concentração. Outro sintoma que muitas mulheres enfrentam é o ressecamento vaginal. Devido à diminuição dos níveis de estrogênio, a região vaginal pode se tornar mais seca e menos elástica. 

Isso pode causar desconforto durante a relação sexual e aumentar o risco de infecções urinárias.

Como lidar?

Lidar com esses sintomas e desafios é essencial para atravessar a menopausa de forma mais tranquila. É importante buscar orientação médica e discutir os sintomas com um profissional de saúde, que pode oferecer opções de tratamento adequadas e orientações para aliviar os sintomas. 

Além disso, adotar estratégias de autocuidado, como iniciar um projeto de academia, adotar técnicas de relaxamento, buscar o apoio emocional e manter uma alimentação saudável, pode contribuir para enfrentar os desafios da menopausa com mais equilíbrio.

Compreensão de terceiros

Compreender que cada mulher vivencia a menopausa de forma única e ter paciência consigo mesma são aspectos fundamentais para enfrentar essa fase de transição. 

O diálogo aberto, a informação adequada e o suporte de profissionais e de outras mulheres que estão passando ou já passaram por essa fase também podem ser valiosos para enfrentar os sintomas e desafios da menopausa de maneira mais positiva e empoderada.

Causas e processo da menopausa

As origens da menopausa estão intrinsecamente ligadas ao declínio gradativo da reserva ovariana ao longo dos anos. Este fenômeno, em grande parte de caráter genético, pode ser influenciado por fatores como histórico familiar e até mesmo o tabagismo. 

Como resultado direto dessa diminuição ovariana, observa-se um processo que conduz à irregularidade menstrual, um precursor para o encerramento definitivo da menstruação. 

Conforme os ovários gradualmente diminuem sua produção hormonal, a menstruação se torna cada vez mais imprevisível, até finalmente cessar de vez. 

Esse processo biológico, embora seja universal para as mulheres, pode variar em ritmo e intensidade de pessoa para pessoa.

Envelhecimento saudável na menopausa

A busca por um envelhecimento saudável na fase da menopausa é marcada por uma abordagem abrangente, contemplando tanto o bem-estar físico quanto o emocional. 

No âmbito físico, é essencial adotar uma dieta balanceada, rica em nutrientes como cálcio e vitaminas, que auxiliam na manutenção óssea e no funcionamento adequado do organismo. 

Complementando a alimentação, a prática regular de exercícios físicos não apenas mantém o corpo ativo e flexível, mas também ajuda a controlar o peso e melhorar a circulação sanguínea.

No entanto, não se trata apenas de cuidados físicos. 

A menopausa pode impactar a saúde emocional, tornando imperativo adotar estratégias de gerenciamento do estresse durante o trabalho com levantamento topográfico, por exemplo, como a meditação e o relaxamento, para minimizar os efeitos emocionais desafiadores. 

Além disso, manter uma rede de apoio social, envolvendo-se em atividades que tragam prazer e buscando novos hobbies, contribui para uma transição suave e bem-sucedida pela menopausa.

Essa abordagem abrangente, que entrelaça aspectos físicos e emocionais, cria um panorama para um envelhecimento saudável durante a menopausa. 

Ao adotar essas práticas, as mulheres podem vivenciar essa fase com mais conforto e vitalidade, capacitando-se a enfrentar os desafios com maior resiliência e abraçando as oportunidades de autodescoberta e crescimento pessoal.

Empoderamento e aceitação pós-menopausa

Assim como uma pessoa que trabalha com persiana externa sabe, abraçar a menopausa com sensibilidade e empatia é um ato de profundo respeito pela jornada feminina. Reconhecer que essa fase é intrínseca à trajetória feminina é fundamental para nutrir o bem-estar emociona.

A menopausa não é uma despedida da vitalidade, mas sim um novo capítulo de autodescoberta. Buscar educação sobre os estágios da menopausa não apenas informa, mas também empodera.

Compreender as transformações que ocorrem no corpo e na mente ajuda a enfrentar a jornada com maior compreensão e compaixão por si mesmas. Além disso, não há vergonha em buscar apoio médico quando necessário. 

Profissionais de saúde podem oferecer orientações específicas e tranquilizar quanto às mudanças experimentadas pelas mulheres. Compartilhar as mais diversas experiências com outras mulheres cria uma rede de solidariedade que nutre o espírito. 

Saber que não estão sozinhas em suas jornadas torna a menopausa menos isolante. Trocar histórias, risos e conselhos com aquelas que passam ou passaram por essa fase as conecta e valida as mais diversificadas experiências.

Aceitar as mudanças, sejam elas físicas ou emocionais, é um gesto de amor-próprio. 

O corpo que sempre as acompanhou por tantos anos durante o serviço de soldagem em uma fábrica, por exemplo, merece gentileza e respeito em todas as suas fases. 

Abraçar as rugas, as ondas de calor e as emoções cambiantes é um passo significativo rumo à confiança e autoaceitação. 

Quando as mulheres se permitem aceitar e abraçar a menopausa como parte do próprio ser, há o desencadeamento de um poderoso senso de empoderamento e autenticidade.

Portanto, ao encarar a menopausa com compaixão, educação e compartilhamento, as mulheres traçam um caminho de empoderamento e normalização. 

A menopausa se torna mais do que um estágio, ou seja, passa a ser uma oportunidade para crescer, florescer e abraçar a própria essência em constante evolução.

Conclusão

A menopausa, embora represente uma transição marcante na vida de uma mulher, não deve ser vista como o fim de uma jornada, mas sim como o começo de um novo capítulo repleto de possibilidades. 

Ao abordar a menopausa com informação, cuidado e autoaceitação, as mulheres podem trilhar o caminho do envelhecimento saudável e pleno, abraçando suas identidades em constante evolução e desafiando os estigmas associados ao envelhecimento feminino. 

Que essa fase da vida seja encarada não apenas como um período de mudanças, mas também como uma oportunidade de crescimento, autoconhecimento e empoderamento, promovendo assim uma visão mais inclusiva e positiva do envelhecimento feminino.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, em parceria com o site Universo da Mulher, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Jennifer Kauffman

Fonte:Guia de Investimentos