Rio de Janeiro, 24 de Setembro de 2020

Quanto custa sua beleza?

Quanto custa sua beleza?

• Mulher lapidada
• Homem fabricado

 Biô Barreira
 Vaidade: número de plásticas cresce 30% ao ano

Conhece aquele ditado que beleza não põe na mesa? Apague-o da memória e anote o caminho das pedras para encontrar a perfeição estética. Alguns dos principais cirurgiões plásticos do País traçaram, a pedido da DINHEIRO, o mapa da beleza. Foram identificados os pontos do corpo humano mais retocados pelos brasileiros. E não são poucos. Ao todo, cerca de 30 regiões estão na mira do bisturi. Mãos, rosto, abdome, pernas e peitos fazem parte da geografia da vaidade. Claro, a busca pela perfeição não sai barato. Para fazer uma reforma geral no seu corpo é preciso gastar, em média, R$ 85 mil. Isso inclui técnicas como lipoaspiração de abdome, que custa R$ 8 mil, até um implante de silicone nas mamas que sai por R$ 10 mil.

Pacientes para abrir a carteira e investir na imagem não faltam. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)
mostram que, em 2000, mais de 350 mil operações foram realizadas. Deste total, 60% foram puramente estéticas, nas quais 70% feitas por mulheres e 30% por homens. Trata-se do segundo maior mercado do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. E as previsões para este ano são ainda mais animadoras. “Vamos ter um aumento de 30%”, diz Luiz Carlos Garcia, cirurgião plástico e presidente da SBCP.

Sobram motivos para tanto otimismo. Entre eles: o aumento no número de homens à procura do rejuvenescimento. “Os mais velhos estão fazendo plásticas porque o mercado de trabalho brasileiro exige executivos mais jovens”, explica Garcia. Para Alexandre Senra, um dos mais conceituados cirurgiões do Brasil, o tabu de que o sexo masculino não podia fazer retoques foi quebrado. “De cinco anos para cá, o número de pacientes homens no meu consultório cresceu 400%”, conta Senra. Outro motivo que leva ao crescimento no número de cirurgias é o avanço da medicina. “Hoje existem operações que são feitas no período da manhã, e à noite o paciente já está em casa”, afirma Garcia, da SBCP. Além disso, os médicos brasileiros usam técnicas bastante avançadas e são os mais conceituados do mundo. “Os americanos vêm fazer estágio no
País”, diz Garcia.

Crédito:Anna Beth

Autor:Carlos Sambrana

Fonte:Isto É