Rio de Janeiro, 21 de Setembro de 2020

Cuidados na plástica de seios

Cuidados na plástica de seios

Uma em cada dez mulheres terá na velhice câncer de mama. É a estatística mundial. Por isso, os cirurgiões plásticos devem ter cuidados redobrados para que as cirurgias estéticas dos seios não dificultem um futuro diagnóstico de câncer, muito menos agravem os riscos do aparecimento de tumores malignos. Esse foi o acordo firmado na semana passada entre médicos brasileiros e europeus que se reuniram na 1 Conferência Sul-americana de Cirurgia Plástica e Reconstrutora de Mama, promovida pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) e pelo Instituto de Tumores de Milão, da Itália.

 
— Nós vamos formar um grupo forte, internacional, de cirurgiões que trabalham com casos oncológicos e estéticos de reconstituições de mama para recomendar que todas as cirurgias estéticas sejam propriamente analisadas, com avaliação e controle completo das pacientes para prevenir futuros casos de câncer, que atingem uma entre cada dez mulheres maduras — explica ao GLOBO o cirurgião plástico italiano Maurizio Nava, chefe do Departamento de Cirurgia Plástica do Instituto de Tumores de Milão.

 
Isso significa, por exemplo, que uma jovem que decida aumentar os seios com uma prótese de silicone para seguir a moda nacional deve ser examinada por especialistas que tenham conhecimento amplo dos tratamentos de mama. Para indicar ou não a cirurgia, o médico deve avaliar a tendência genética para o câncer de mama e exigir exames de mamografias digitais como rotina pré-operatória. De acordo com o resultado dos exames, a cirurgia poderá ser até contra-indicada, segundo o cirurgião plástico José Kogut, vice-diretor do Inca, um dos centros mundiais de referência em cirurgia plástica de mama.

 
 
Seios devem ser mais naturais, facilitando exames preventivos

 
O evento coordenado por José Kogut e pelo chefe da cirurgia plástica do Inca, Paulo Roberto Leal, foi o primeiro no país que reuniu 150 renomados especialistas em reconstrução de mama da Europa e dos Estados Unidos para discutir as novas técnicas, as tendências estéticas e as questões éticas do cirurgião especializado em plástica de mama.

 
Uma das tendências estéticas, segundo Paulo Roberto Leal, é a nova forma do seio, mais natural, obtida com implantes de silicone em formato de pêra e já utilizados na maioria das cirurgias européias.

 
— Além de maior naturalidade, esse novo formato facilita os futuros exames preventivos de câncer nas mamas — diz Maurizio Nava.

 
As cicatrizes também estão em questão. Os cirurgiões plásticos que trabalham em reconstituições de mamas de origem oncológica criticam as cicatrizes nas axilas nas cirurgias de implantes de próteses.

 
— As axilas são uma região de concentração de linfonodos, ou seja, de gânglios linfáticos que podem indicar doenças malignas. As cicatrizes podem dificultar a detecção desses nodos e o possível tratamento da doença
— comenta Paulo Leal.

 
Por serem expoentes da cirurgia plástica mundial, a partir da especialização feita com professor Ivo Pitanguy, os brasileiros aliaram-se a cirurgiões italianos e alemães para a criação de um site , que estará funcionando em 2003 para esclarecer pacientes sobre indicações ou não de cirurgias de mama. O endereço será www.scuolaocr.com.

 
— Uma brasileira que tiver uma indicação médica para cirurgia, mas está em dúvida, poderá ouvir o parecer de um especialista de Milão ou de Berlim — explica Leal.

 
José Kogut diz que o site também se dedicará a temas éticos e científicos polêmicos, como, por exemplo, a mastectomia (retirada das mamas) preventiva em pacientes que tenham apenas probabilidade de desenvolver um câncer de mama.

 
— Essa é uma indicação polêmica, porque vamos retirar uma mama que naquele momento é sadia, mas que no futuro pode resultar em câncer. São cirurgias polêmicas, especialmente porque, se não temos tantos recursos, será que poderemos nos ocupar de pacientes sadias tendo tantos casos de câncer de mama para enfrentar? É um dos debates que faremos no site — anuncia Kogut.
 
 

 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Sheila Mattos

Fonte:Universo da Mulher