Rio de Janeiro, 25 de Setembro de 2020

A sedução das loiras

A sedução das loiras
É o sonho de muitas!
 
Fatais, geladas, tolinhas, sedutoras, chiques, vulgares. A verdade é que ninguém fica indiferente às loiras. Christophe Robin, colorista que cuida dos cabelos de Claudia Schiffer e Catherine Deneuve, fala sobre estilo e cuidados de beleza
 

Certas mulheres não seriam divas se não fossem loiras. Pense só em Marilyn Monroe, Catherine Deneuve e Brigitte Bardot de cabelos escuros. Certamente não ia dar samba. Desde os tempos de Jean Harlow que a indústria do cinema venera as blondies. Às vezes, o conjunto não é tão bonito nem sofisticado mas, comercialmente, funciona.

Se fazem sucesso em Hollywood, aqui não é diferente. Naturais, de olhos azuis, ou falsas, de olhos escuros, chovem loiras no país moreno de Jorge Amado. O efeito "loireal" é passaporte para a fama. Hebe Camargo é a madrinha da turma. Marília Gabriela, a loira cabeça. Danielle Winitz, do lado oposto, faz a loira sexy e tolinha. Xuxa e Eliana, as eternas fadinhas.

Sem contar as emergentes Vera Loyola, Carola, Glória Perez, Adriane Galisteu, Joana Prado, Monique Evans... Até a apresentadora Astrid Fontenelle, mulata de cabelos crespos, aderiu à água oxigenada e alisamento radicais.

ATITUDE - Há loiras e loiras e, no meio delas, muito de glamour, elegância, peruíce e vulgaridade - esta associada ao platinado ou ao amarelo- ovo com raízes escuras, embora muitos achem que isso tem a ver mais com a atitude do que com a cor, como o colorista francês Christophe Robin.

Ele cuida das madeixas de Catherine Deneuve, Claudia Schiffer e outras beldades. No Brasil, a convite de Imédia Excellence, de L"Óreal Paris, respondeu com exclusividade as perguntas do SF. Para ele, assim como a postura da mulher diz muito sobre sua elegância, o mesmo vale para os excessos:

- Se o cabelo tingido parecer muito artificial, se os fios estiverem quebrados, a raiz vencida ou o tom do loiro for extremo se comparado à cor natural, o look pode parecer vulgar. Mas o loiro também é muito chique.

Pense só em Catherine Deneuve!"

Deneuve e Marilyn, cada qual com seu estilo, são as loiras mais bonitas da história do cinema, em sua opinião. Outros ícones são: Grace Kelly, Kim Novak, Tippy Edren e sua cliente Claudia Schiffer. Até mesmo a turbinada Pamela Anderson entra na lista como sexy girl número um da América.

Querer ser loira é uma coisa, mas, poder, é outra bem diferente. O colorista diz que jamais o clareamento deve ser radical, se a cor da pele e dos olhos for escura. "O melhor é escolher algum dos tons de mel. Já os reflexos preservam um pouco mais a cor do cabelo".

Sobre os loiros manchados e sem vida, ele explica que o estrago depende de fatores como qualidade da tinta, sol em excesso e displicência no tratamento. Cabelos tingidos devem ser protegidos do sol e é importante, também, usar produtos (xampus, cremes, condicionadores, máscaras) adequados ao seu tipo, especialmente com permanente, que ficam mais frágeis.

As tonalidades seguem tendências. "O platinado está por fora e, quanto mais natural for a cor, melhor será o resultado. O loiro natural, o mel e os reflexos que aparentam ser naturais ao sol é que estão em alta".

CONTRASTE - Nas passarelas, os exageros fazem parte do show.

Modelos de diferentes etnias desfilam de cabelos claros, mesmo que a pele seja cor de ébano ou os olhos bem puxadinhos. Mas, sem holofotes, a coisa muda de figura, a não ser que a idéia seja mesmo "chocar", como observa Flávia Guimarães, técnica da Wella. O recomendado é um clareamento gradual, dois tons abaixo do natural.

- Se o cabelo for preto ou castanho escuro, o ideal é o acompanhamento de um profissional, pois a tendência é de os fios avermelharem, e a descoloração, nesse caso, é recomendada. Já se a cor natural for castanho claro ou loiro escuro, a tintura pode ser feita em casa sem problemas.

Ainda, sobre o mito de que tinta estraga o cabelo, Flávia ressalta que produtos modernos não só tingem como cuidam dos fios, já que são formulados com vitaminas.

- O que deixa os cabelos secos e sem vida são os agentes externos. Entre eles, o sol, o cloro, as agressões químicas e as descolorações em excesso, feitas sem qualquer critério. Nesses casos, é recomendável que se faça hidratação uma vez por semana ou quinzenalmente.

Quanto ao make up, segundo Olivia Tartufari, do Beka, a moda reedita o colorido dos anos 70, liberado também para as loiras com algumas regrinhas.

"Se a mulher quiser destacar os olhos pode usar e abusar de tons como o azul, verde e roxo cintilantes e só. Nada de blush nem batom. No caso de ressaltar a boca, a dica é passar batom em tons de rosa ou laranja dourado e gloss transparente. Nos olhos, apenas uma camada de rímel", ensina. A maquiadora não é fã de base opaca para loiras, preferindo a luminosidade natural da pele.

Crédito:Anna Beth

Autor:Vera Martins

Fonte:Universo da Mulher