Rio de Janeiro, 24 de Janeiro de 2022

O ciúme. Ele é instintivo?

O ciúme. Ele é instintivo?

 

Dentro das relações amorosas este sintoma continua sendo um enígma. Todos nós sabemos como mas ninguém consegue entendê-lo. Na maioria das vezes ele é sempre destrutivo ou exerce algum papel nas relações amorosas? O que fazer quando se ama uma pessoa ciumenta aos extremos?

A maior parte das emoções humanas possui uma finalidade. O amor leva ao casamento, aos filhos, bem como a continuidade da vida. O medo faz as pessoas resistirem ao ataque. Mas o que fazer com o ciúme? A primeira vista, parece ser um sentimento negativo, pois faz sofrer tanto a pessoa ciumenta quanto ao seu par, destrói casamentos e relações, e, freqüentemente leva à violência.

Há uma diferença básica entre a inveja e o ciúme. A inveja é uma situação que envolve apenas duas pessoas, enquanto que o ciúme envolve três. Invejamos alguém porque tem mais dinheiro, um carro melhor, mais talento, emprego e assim por diante.

No caso do ciúme propriamente dito envolve você, alguém que você gosta e uma outra pessoa (ou coisa) que ameaça tomar este alguém de você. Portanto, ele tem suas raízes fincadas no aspecto do relaxamento.

As pesquisas mostram que o sentimento de ciúme do homem, por exemplo, parece ser diferente da mulher. Para os homens, o ciúme baseia-se em questões sexuais, enquanto as mulheres se preocupam com a falta de atenção demonstrada por seus parceiros.

Essa diferença pode apoiar-se nas diferenças biológicas entre fêmeas e machos. Em teoria, uma mulher pode ser muito mais fiel a um homem do que um homem a uma mulher. Uma mulher pode ter vários amantes em um dia, enquanto que a capacidade do homem de enganar a parceira é limitada pelo número de vezes que pode conseguir e manter uma ereção.

Quanto às formas mais brandas desse sentimento até tido como possessivo, a única maneira de enfrentar a situação é lidas com os sentimentos que estão por trás delas. Algumas mulheres ficam enciumadas quando os maridos correm para trocar um fusível queimado. Um marido sente ciúme da ligação da mulher com a mãe, a irmã ou o irmão. São reações normais e refletem um sentimento que está em todos nós. Algo como: ´´Eu?``

É muito importante mostrar que se entende a razão do ciúme. Por exemplo: a mulher que se queixa que o marido vai ao futebol e ela fica sozinha em casa, A reação madura seria dizer: ´´Eu também não acho bom que você fique sozinha enquanto me divirto. Mas você não suporta ver um jogo! O futebol é uma coisa de que eu gosto. Por que você não procura algo que lhe dê prazer parea que as coisas não pareçam tão injustas?``

Essas formas brandas de ciúmes não ameaçam inicialmente uma relação. Mas causam aborrecimento. E essa já é uma boa razão para que o casal tente mudar as coisas, concorda?

Noutro aspecto, que está diretamente ligado à chamada ´´prisão do casamento``, muitas vezes um homem ou uma mulher, mas em especial o homem, sente um medo tão avassalador de perder a companheira que tenta aprisioná-la. Nesse momento, todo cuidado com as chamas de desejos é importante ser levado em conta. Nada de exageros e parar de pensar que a cada dia aquilo que conquistou está pondo em risco seu casamento. Afinal, um pouco de liberdade e confiança em conjunto não prejudica ninguém. E, sim, ajuda no amadurecimento interior da pessoa.

Outra coisa, hoje em dia, o conceito de paternidade é visto, às vezes, como uma arma que os homens usam para oprimir as mulheres. Pode ser. Mas é possível argumentar também que o conceito de paternidade força os homens a ficarem por perto e a ajudar a criar os filhos. Em muitos casos, as tentativas de enfrentar o problema de maneira positiva, lidando com os sentimentos que estão por trás do ciúme, podem ser bloqueadas pelo fato de o casal não conseguir saber quais são esses sentimentos. E quando a compreensão e o amor não puderam ajudar a descobrir as causas é hora de procurar ajuda de um especialista.

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Autor de ´As duas faces de Laura`, ´O Sedutor` (Ed. Edicon). E-mail: celsofernandes_colunista@hotmail.com blog: http://modarougebatom.blog.terra.com.br


Crédito:Cris Padilha

Autor:Celso Fernandes

Fonte:Universo da Mulher