Rio de Janeiro, 19 de Maio de 2024

Os Perigos da Gordura Trans

Os Perigos da Gordura Trans: Aprenda Como Substituir Alimentos Industrializados para uma Vida Mais Saudável

A gordura trans é um tipo de gordura que é frequentemente encontrado em alimentos processados e industrializados, como bolos, biscoitos, salgadinhos e óleos de cozinha. Infelizmente, estima-se que cerca de 5 bilhões de pessoas em todo o mundo ainda permanecem desprotegidas da gordura trans, aumentando o risco de doenças cardíacas e morte.
 
De acordo com um relatório recente da Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de gordura trans é responsável por até 500 mil mortes prematuras por doenças do coração a cada ano em todo o mundo. É um número alarmante que pode ser reduzido com a conscientização e a adoção de práticas mais saudáveis em nossa alimentação.
 
Tipos de gordura
 
Embora a gordura possa trazer sabor e textura aos alimentos, é importante lembrar que ela é mais calórica do que outros nutrientes, como carboidratos e proteínas. No entanto, é importante consumir gordura em pequenas quantidades, uma vez que ela é necessária para o bom funcionamento do organismo. Além disso, o colesterol bom, também conhecido como HDL, é responsável por transportar hormônios para as células. Portanto, devemos manter um equilíbrio saudável de gordura em nossa dieta, para que possamos desfrutar de seus benefícios sem prejudicar a nossa saúde.
 
Existem quatro tipos de gorduras e é importante conhecê-los para manter uma alimentação saudável. A nutricionista funcional, Cris Ribas Esperança, explica que a gordura insaturada é dividida em dois grupos: monoinsaturada e poli-insaturada.
 
A gordura monoinsaturada é considerada uma gordura boa para a saúde, pois ajuda a controlar os níveis de LDL no sangue, que é conhecido como “colesterol ruim”. Quando esses níveis estão elevados, há maior risco de formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos, o que pode levar a doenças cardiovasculares, como o AVC ou o infarto agudo do miocárdio. Os principais alimentos fontes de gordura monoinsaturada são o azeite de oliva, o óleo de canola, o abacate, o amendoim, a castanha de caju e as nozes.
 
A gordura poli-insaturada também é importante para a saúde, pois tem ação anti-inflamatória e imunomoduladora, além de auxiliar na redução dos níveis de LDL sanguíneo. Os principais tipos de gordura poli-insaturada são o ômega-3 e o ômega-6. Os alimentos ricos em ômega-3 são o salmão selvagem, o óleo de linhaça, a sardinha, o arenque, a castanha-do-pará e o óleo de peixe.
 
Gordura saturada
 
A gordura saturada é vista como ruim para a saúde, mas também tem benefícios. Ela desempenha um papel importante na integração das membranas celulares e é responsável pelo armazenamento das vitaminas A, D, E e K. No entanto, seu consumo deve ser moderado, pois o excesso de gordura saturada pode contribuir para o aumento do depósito de LDL nas artérias, o que pode favorecer o surgimento de doenças cardíacas. Esse tipo de gordura pode ser encontrado em carnes vermelhas e brancas com gordura aparente, leite, manteiga, creme de leite, nata e azeite de dendê.
 
Gordura Trans
 
A gordura trans é obtida por meio de um processo químico chamado hidrogenação, no qual óleos vegetais líquidos se transformam em gordura sólida. Diferentemente das outras gorduras, a gordura trans não oferece nenhum benefício à saúde e deve ser evitada.
 
A gordura trans é particularmente perigosa porque ela aumenta os níveis de colesterol ruim (LDL) e reduz os níveis de colesterol bom (HDL) no sangue, aumentando o risco de doenças cardíacas e acidente vascular cerebral (AVC).
 
“O consumo de gordura trans pode ser ainda mais perigoso para pessoas com doenças cardíacas, diabetes e obesidade. Por isso, é essencial que nos informemos sobre os alimentos que podem conter gordura trans e evitemos o consumo desses alimentos.” Destaca Cris Ribas Esperança.
 
A gordura trans é comumente encontrada em alimentos processados e industrializados. Aqui estão alguns exemplos de alimentos que podem conter gordura trans:
  • Produtos de panificação, como pães e bolos industrializados;
  • Biscoitos industrializados;
  • Salgadinhos industrializados, como batatas fritas e salgadinhos de milho;
  • Nachos e outros petiscos de milho industrializados;
  • Margarina em tabletes ou em potes e cremes vegetais;
  • Produtos congelados, como batatas fritas, pizzas, lasanhas e nuggets;
  • Fast food, como hambúrgueres e fritas;
  • Sorvete industrializado;
  • Chocolate ao leite, chocolate branco e outros doces industrializados;
  • Cereais matinais industrializados;
  • Molhos e temperos, como maionese, ketchup, mostarda e molho de soja;
  • Recheios e coberturas para bolos industrializados;
  • Barras de cereais industrializadas;
  • Massas folhadas, como croissants e folhados de queijo;
  • Tortas e quiches industrializados;
  • Pipoca de micro-ondas;
  • Creme de leite em lata ou em caixa e leite condensado.
Felizmente, existem muitas maneiras de evitar a gordura trans em sua dieta. Cris Ribas Esperança compartilha algumas dicas:
 
1. Leia os rótulos dos alimentos: Ao comprar alimentos processados, verifique sempre os rótulos para ver se eles contêm gordura trans. Fique atento a termos como ‘gordura hidrogenada’ ou ‘gordura parcialmente hidrogenada’.
 
2. Faça escolhas mais saudáveis: Substitua alimentos processados e industrializados por opções mais saudáveis. Como, por exemplo:
  • Em vez de comprar pães e bolos industrializados, experimente fazer em casa usando ingredientes mais saudáveis, como farinha integral e açúcar mascavo.
  • Opte por lanches mais saudáveis, como frutas frescas, vegetais cortados em palitos, nozes ou sementes invés de biscoitos e salgadinhos.
  • Use azeite de oliva ou óleo de coco para cozinhar e temperar alimentos.
  • Faça sua própria pizza em casa usando massa integral e ingredientes frescos, como tomate, queijo e vegetais. Em vez de nuggets, experimente fazer frango empanado em casa, usando farinha integral e temperos naturais.
  • Faça seu próprio sorvete em casa usando frutas frescas, iogurte natural e mel.
  • Em vez de doces industrializados, experimente fazer suas próprias sobremesas em casa, usando ingredientes mais saudáveis, como frutas frescas, chocolate amargo e açúcar mascavo. 
3. Cozinhe em casa: Cozinhe suas próprias refeições em casa usando ingredientes frescos e saudáveis. Isso ajudará a evitar a gordura trans e outros ingredientes não saudáveis.
 
4. Opte por fontes saudáveis de gordura: Ao cozinhar, use óleos saudáveis, como azeite de oliva ou óleo de coco, em vez de margarina ou óleos vegetais hidrogenados.
 
5. Escolha alimentos frescos: Escolha alimentos frescos e naturais em vez de alimentos processados e industrializados sempre que possível. Isso ajudará a garantir que você esteja recebendo os nutrientes de que seu corpo precisa sem os riscos associados à gordura trans.
 
6. Cozinhe com cuidado: Ao cozinhar, evite frituras e opte por métodos de cozimento mais saudáveis, como assar, grelhar ou cozinhar no vapor.
 
7. Tenha cuidado com os alimentos ‘sem gordura trans’: Alguns alimentos podem ser rotulados como ‘sem gordura trans’, mas ainda contêm pequenas quantidades dessa gordura. Portanto, é importante verificar os rótulos com atenção e não confiar apenas na rotulagem do produto.
 
8. Informe-se: Mantenha-se informado sobre os alimentos que contêm gordura trans e sobre as alternativas mais saudáveis disponíveis. Isso ajudará você a tomar decisões mais informadas sobre sua alimentação.
 
“Ao fazer escolhas mais saudáveis em sua alimentação, você: investirá em sua saúde e bem-estar a longo prazo. Lembre-se, a chave para uma alimentação saudável é a variedade e o equilíbrio, então faça escolhas saudáveis na maioria das vezes, mas também permita-se desfrutar de seus alimentos favoritos de vez em quando.” Finaliza Cris Ribas Esperança.
 
Nutricionista Funcional Cris Ribas Esperança:
CRN-3 48747

Apaixonada pela vida e formada em nutrição por amor a comida de verdade. Seus Hábitos só terão resultados quando forem sustentáveis e reais.

Acredita que se alimentar bem, não é mais ou menos é o segredo para uma vida de saúde e prosperidade.
Além da formação é pós graduada em Gastronomia Funcional e especializada em Nutrição Comportamental e Low Carb.

Sócia proprietária do Instituto do Bem-Estar Giulliano Esperança, onde divide seus compromissos junto a carreira de nutricionista.
 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Gabriela Gallo

Fonte:RTA Comunicação