Rio de Janeiro, 19 de Junho de 2024

Adenomiose

Adenomiose: O que é, sintomas e tratamento

A adenomiose é uma doença que tem ganhado muito destaque na mídia, tornando-se mais discutida e isso faz com que cada vez mais pessoas descubram o que estão passando e procurem um tratamento adequado.

Para uma mulher que trabalha com apreciação de riscos, estar com a saúde em dia é muito importante e pode fazer a diferença em sua rotina, tornando os cuidados com o corpo um elemento essencial.

Ainda que seja uma doença que traz muitas complicações para mulheres, ela é considerada benigna e é caracterizada pela invasão do endométrio na região do miométrio, causando uma série de complicações.

O endométrio é como é conhecido o tecido que abriga o embrião durante os primeiros estágios da gravidez. Ele é uma camada interna do útero, que responde diretamente aos hormônios.

É com essa ação que os ovários conseguem produzir estrogênio, tornando a região essencial para o organismo feminino, principalmente durante o ciclo menstrual, que é quando a doença costuma acontecer.

Para pessoas que utilizam equipamentos para academia residencial, é importante evitar complicações que possam atrapalhar sua rotina de exercícios. Por isso, é importante acompanhar qualquer alteração médica que sentir.

O processo de finalização do ciclo, quando não ocorre uma gravidez na mulher, faz com que o tecido comece a se descolar do útero, sendo expelido pelo corpo. Esse processo é a menstruação em si.

Entretanto, em alguns casos, esse tecido pode invadir a musculatura do útero, sua camada externa. Isso faz com que a mulher seja acometida pela adenomiose, doença que tem sido cada vez mais pesquisada na atualidade.

Existem diversos sintomas que podem ser causados pela adenomiose, uma vez que essa condição muitas vezes gera um processo inflamatório durante o período menstrual, e em alguns casos, até mesmo no período pré-menstrual.

Uma pessoa com adenomiose deve procurar um tratamento para voltar a sua rotina normal, e conseguir executar sua função em uma empresa de tubo de papel sem nenhum problema. Para identificar a situação, poderá ficar atento a alguns elementos, como:

  • Cólicas menstruais muito fortes;

  • Sensação de pressão;

  • Inchaço no abdome;

  • Sangramentos irregulares.

Em alguns casos mais graves, é possível até mesmo ter hemorragias durante o período menstrual, o que pode gerar complicações ainda mais graves a longo prazo para a mulher.

Caso não seja tratada, a adenomiose pode causar até infertilidade na mulher, um efeito que pode ser danoso para uma pessoa que deseja ter filhos no futuro. Por isso, é importante tomar cuidado com esse tipo de ação.

A adenomiose é, em muitos aspectos, semelhante a endometriose, uma doença mais comum e que, em alguns casos, é confundida com a adenomiose. A segunda é quando o endométrio está fora do lugar habitual.

A grande diferença é que na endometriose, ele está espalhado por todo o abdome da mulher. Enquanto na adenomiose, essa questão é concentrada nas fibras musculares do útero.

Esse tipo de situação causa dores e atrapalha o dia a dia da mulher, que precisa procurar um suporte médico para lidar com essas questões e conseguir voltar a trabalhar, seja com impressão de livros capa dura ou qualquer outro tipo de trabalho.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da adenomiose pode ser feito tanto por ultrassonografia quanto pela ressonância magnética da região pélvica. A segunda é a mais indicada, uma vez que ela mostra lesões com mais precisão e pode otimizar a identificação.

A doença faz uma alteração interna no corpo das mulheres, que tem um aumento da zona juncional. Com os exames, é mais fácil identificar esse tipo de questão e iniciar um tratamento adequado.

É muito importante procurar um profissional qualificado sempre que sentir qualquer alteração em seu período menstrual. Uma análise precisa e em estágios iniciais da adenomiose pode ajudar a tratar com mais facilidade.

Além disso, por se tratar de um elemento interno, que precisa de ferramentas de diagnóstico para serem encontradas, você corre o risco de se medicar errado se tentar lidar com a questão sozinha.

A consulta em uma ginecologista é fundamental e é possível acompanhar esse tipo de situação nos agendamentos periódicos, que avaliam a saúde da mulher como um todo, tornando-a apta para trabalhar com filtro para tratamento de água de poço artesiano, por exemplo. 

Entretanto, não hesite em procurar ajuda médica se identificar os sintomas da adenomiose. Deixar a doença progredir pode tornar o tratamento muito mais lento e menos eficaz, gerando complicações duradouras.

A qualidade de vida de qualquer mulher depende desse tipo de cuidado constante, protegendo sua saúde e o seu bem-estar com ações positivas e evitando medicações erradas ou em excesso.

Em questão de tratamentos, existem diversas opções para a mulher que descobre estar com adenomiose. Estes procedimentos dependem muito do que a pessoa está projetando em sua vida e do tempo que deseja se dedicar para isso.

Para mulheres que não desejam filhos ou que já possuem mas não querem mais, a opção ideal é a histerectomia.

A retirada do útero remove qualquer resquício da doença, deixando-a livre de vez e permitindo o retorno a suas atividades de trabalho com uma empresa de cursos profissionalizantes.

Entretanto, muitas mulheres têm o desejo de engravidar, o que coloca a histerectomia fora de cogitação, pelo menos enquanto as outras alternativas ainda forem viáveis para lidar com a questão da doença.

Existem tratamentos medicamentosos e tratamentos cirúrgicos que podem ser testados, buscando uma melhora exponencial para conseguir seguir com uma gestação e não comprometer a fertilidade.

A cirurgia, conhecida popularmente como videolaparoscopia, é utilizada para lidar com as lesões focais, permitindo um controle maior da adenomiose. Esse tipo de operação é muito bom para quem tem um caso mais avançado da doença.

O recomendado, entretanto, é que uma boa camada do miométrio seja mantida, para não comprometer a fertilidade da mulher e não oferecer nenhum tipo de risco durante a gestação, quando ela ocorrer de fato.

Nos casos em que não há uma urgência no tratamento, o mais indicado ainda é o acompanhamento médico junto de medicamentos, o que pode durar de 3 a 6 meses em média para manter uma boa qualidade nesse processo.

Assim, não será preciso ficar afastada de seu trabalho com isolação acústica industrial, e pode se preparar com mais calma para ações que possam ser necessárias no futuro.

Dessa maneira, você consegue a remissão da doença, ainda que temporariamente, e assim poderá ter uma gestação de forma natural ou até mesmo melhorar as condições para a fertilização, caso seja necessário.

Muitas mulheres que possuem o diagnóstico de adenomiose já estão em tratamentos de reprodução assistida. Por isso, é importante fazer uma análise mais criteriosa do tipo de procedimento que será realizado.

O que fazer se você quer engravidar?

Alguns pacientes que possuem nódulos podem fazer a retirada parcial das lesões, e em alguns casos, até mesmo a retirada total. Isso melhora consideravelmente as chances de gravidez.

Entretanto, é preciso ter em mente que a cirurgia não é definitiva e que novas lesões podem surgir. Uma vez que o único tratamento que realmente elimina a adenomiose é a remoção do útero.

Essa cirurgia, entretanto, pode aliviar consideravelmente os sintomas, principalmente com relação a cólicas e sangramentos, melhorando consideravelmente a qualidade de vida da mulher que trabalha com filtro multimídia, por exemplo. 

No caso da adenomiose que não forma nódulos, a cirurgia pode ficar muito complexa, além de não apresentar os resultados esperados por esse tratamento. Por conta disso, muitos médicos preferem evitar a cirurgia.

Nesse caso, a terapia medicamentosa é a mais recomendada, com uma estrutura de controle dos sintomas para manter a saúde da mulher em um padrão de qualidade de alto nível.

Quando utilizados em conjunto, os tratamentos com remédios e cirúrgicos ampliam muito as chances de uma gravidez espontânea, o que é ótimo para mulheres que desejam engravidar.

Além de otimizar a gravidez espontânea, esse tipo de tratamento é ideal para melhorar a taxa de sucesso em um processo, como a fertilização in vitro, que auxilia a mulher a conseguir engravidar de fato.

Para mulheres que desejam engravidar, mas acreditam que ainda não é o momento certo, o tratamento com pílulas anticoncepcionais e outros suplementos pode manter a inflamação reduzida.

Dessa maneira, você não sente os efeitos danosos da adenomiose e consegue ter uma vida com muito mais qualidade e sem dores, permitindo que mantenha suas rotinas normais.

Quando for o momento de tentar engravidar, independente do método escolhido, você deve voltar ao ginecologista e explicar a situação, para que os medicamentos sejam reajustados e seu corpo seja preparado para essa nova fase.

Considerações finais

A adenomiose é uma doença que pode gerar uma série de transtornos para as mulheres, mas ela possui tratamento e é possível ter uma vida completamente normal convivendo com essa enfermidade.

Por isso, identificando um ou mais sintomas da adenomiose, é importante procurar ajuda profissional e fazer todos os exames para iniciar prontamente o tratamento e ter muito mais qualidade de vida em seu dia a dia.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Jennifer Kaufmann

Fonte:Guia de Investimento