Rio de Janeiro, 16 de Julho de 2019

(Des) Educação

(Des) Educação
Ando pelas ruas com medo. Não de terremotos, muitos menos de enchentes.
Mas, de gente.
Sim, tenho medo de gente.
Você não?
 
Corro para lá e para cá temerosa que um respingo de falta de educação me atinja. E este parece ser pior do que chuva ácida, pois ultrapassa qualquer tipo de material, principalmente a pele humana.
Não tenho medo dos carros, muito menos das armas, nem das facas e muito menos do poder. Tenho medo de quem está por trás deles.
 
Já notaram como tudo tem como base a educação?
 
Com ela construímos uma família mais íntegra e uma sociedade harmoniosa, sólida, integrada.
Sem a educação vem a falta de respeito, depois o orgulho exagerado, logo atrás a inveja, o ciúme, a falta de amor.
 
Choco-me com as palavras e atos sem educação em que tropeço. E acreditem não os procuro. Mas, são tão e quão presentes que é impossível não toparmos em uma palavra rude aqui ou em um gesto grosso acolá. Ali na esquina, próximo à sua casa você pode encontrar. Ou no seu local de trabalho, no trânsito, quem sabe até mesmo em sua mesa de jantar. Infelizmente não é preciso procurar muito para achar. Cuidado, abaixe-se, olha uma palavra grossa caindo aí.
 
Guio-me na cidade – de carro, a pé, de ônibus, correndo da falta de educação. Corro, às vezes, mais que os veículos. Mas, nem sempre a velocidade é minha aliada. Faixa de pedestre virou mera faixa dos cabelos do asfalto, vagas para deficientes parecem feitas com tinta invisível, simplesmente não a enxergam. E o uso de palavras como “com licença”, “por favor”, “obrigada”, “desculpe”? É considerado vergonhoso. - O que vão pensar de mim? Que sou um “educadinho”? Melhor isso do que um “boquinha” suja.
 
Atropelos, buzinas fora de hora, fura fila, desrespeito aos mais velhos, palavrões demasiados... Meu caderninho não tem espaço para lista tão grande e, meu coração, muito menos. Vasculhei meu baú de memórias e não lembro de nenhuma epidemia de falta de educação que tenha causado tamanho estrago. Nesta mesma procura não achei também onde deixei meu escudo. E por isso ando pelas ruas com medo...você não?
 
 
 
 
Visite a coluna de Mayara Paz acessando aqui.
 
 
Contato: mayarapaz@hotmail.com
Orkut: Mayara Paz

Crédito:Mayara Paz

Autor:Mayara Paz

Fonte:Universo da Mulher