Rio de Janeiro, 15 de Abril de 2024

Caso Larissa Manoela

No Dia Nacional do Psicólogo, profissional explica o que é a prática abusiva que gerou polêmica nas últimas semanas


Desde a noite do último domingo, dia 12 de agosto, quando a atriz Larissa Manoela revelou que está distanciada dos pais por supostas práticas abusivas cometidas por eles em âmbito financeiro e psicológico, a temática do abuso na esfera familiar vem ganhando destaque em todo o Brasil. 

Segundo o levantamento do Google Trends, a busca pelo nome da atriz e pelo entendimento do que é o caso abusivo que ela diz ter sofrido cresceu mais de 3.500% na última semana. Neste âmbito, apesar de o abuso financeiro ter ficado evidente na exposição da polêmica da "compra do milho", a violação psicológica gerada pela situação não é perceptível da mesma forma, como explica a profissional de Psicologia da rede AmorSaúde, Amanda Rodrigues, que atua em Salvador - BA.

"Por mais que pareça algo raro, há uma série de pesquisas que apontam que os abusos de ordem psicológica ocorrem, em sua grande maioria, no ambiente familiar. Este fator dificulta a intervenção porque muitas vezes a família não enxerga aquele comportamento ou condução como abusiva, como muitos pais pontuaram quando o caso da Larissa Manoela veio à tona. As principais formas de cometer esse abuso são: cobrar excessivamente, ignorar as necessidades da criança ou do jovem, humilhar, insultar, ameaçar constantemente e fazer comparações da pessoa com exemplos idealizados", explica a profissional.

Auana Prado, profissional de Psicologia da rede AmorSaúde, que atua em Goiânia - GO, concorda e destaca que casos de abuso na esfera familiar ocorrem muitas vezes por um desejo de poder de um ente do círculo sobre o outro. "O abusador tem o intuito de fazer com que a vítima, a pessoa abusada, sinta-se culpada, e devedora ao abusador. Assim, a vítima mantém-se com o sentimento de coexistência com o abusador e para se livrar desse abuso, ela necessita de mecanismos psicológicos que a façam sentir-se única, individual e saudavelmente capaz de tomar suas próprias decisões", pontua.

Apesar da difícil identificação, quadros psicológicos como os de Larissa Manoela são comuns e, muitas vezes, podem ser identificados com base na apreensão de determinados comportamentos, segundo a profissional de Psicologia Bianca Basso da rede AmorSaúde de Sertãozinho - SP. São eles:

Rejeição

Quando os entes da família se recusam a legitimar a importância da criança ou do jovem e demonstram que suas opiniões e seus desejos não importam.

Isolamento

Neste caso, é possível perceber que a pessoa abusada é distanciada de seus contatos sociais e não participa de experiências de socialização.

Ameaças

Esses comportamentos ocorrem quando a vítima é atacada verbalmente e, com isso, fica exposta a um clima instável de medo, que pode causar um terror psicológico.

Ignoração

Muitas vezes, em casos de abuso psicológico, a vítima é privada de contato e estimulação, o que causa uma repressão de seu desenvolvimento emocional e intelectual. 

Chantagem 

Este comportamento ocorre quando o ente familiar associa o bom comportamento da criança a recompensas ou estimula a criança a manter segredo sobre determinadas coisas em troca de algo.

 

Em casos de contato com crianças e adolescentes que estejam sofrendo abuso psicológico no âmbito familiar, ou qualquer outro tipo de violência, disque 100. 

 

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Milena Almeida

Fonte:Amor & Saúde