Rio de Janeiro, 25 de Maio de 2022

Mais da metade das mulheres já sofreu assédio no mercado de trabalho

De acordo com estudo do InfoJobs, 69% das entrevistadas acreditam que não possuem as mesmas chances ao buscar oportunidades, comparadas aos homens


Uma pesquisa realizada pelo InfoJobs, empresa de tecnologia para recursos humanos, revelou que 52% das mulheres já sofreram algum tipo de assédio no mercado de trabalho.

O levantamento, que ouviu 1627 pessoas que se identificam com o gênero feminino, revelou ainda que 69% das entrevistadas acreditam não possuir as mesmas chances de conquistar uma oportunidade, quando comparadas aos homens.

"Hoje em dia, as mulheres já têm mais liberdade para falar sobre assuntos como esses, porém, ainda existe um desconhecimento sobre as melhores formas de identificar e lidar com situações que envolvem assédio. Muitas vezes, a sensação de impotência faz com que as mulheres fiquem em silêncio ou prefiram dividir o ocorrido apenas com pessoas próximas", observa Ana Paula Prado, Country Manager do InfoJobs.

Entre os principais desafios enfrentados no mercado de trabalho por ser mulher, 31% destaca a dificuldade de conquistar uma oportunidade de emprego, 28% a dificuldade de conquistar reconhecimento e crescer profissionalmente e 16% o machismo presente na cultura das empresas.

A sobrecarga de trabalho feminina também aparece como um ponto de atenção, visto que 87% das entrevistadas afirmam vivenciar a dupla formada de trabalho, conciliando as atividades profissionais com o serviço doméstico. Destas, 54% dizem que essa rotina impacta negativamente o rendimento e desenvolvimento no trabalho.

Quando o tema é licença maternidade, mais de 85% das mulheres relataram que já sofreram ou acreditam que exista um preconceito relacionado ao tema. Para 75%, intensificar a licença paternidade seria um passo para acabar com o preconceito e igualar as responsabilidades.

"Outro dado que chama a atenção é que na percepção de 88% das entrevistadas, mesmo que uma mulher seja qualificada para uma posição, ela enfrentará mais dificuldades que um homem. De modo que, infelizmente, 63% das mulheres já se sentiram prejudicadas em relação a uma oportunidade de crescimento devido a preconceitos sociais e internos relacionados a gênero", pontua a Country Manager.

Por fim, mesmo com o aumento da presença feminina no mercado, 66% das 1627 entrevistadas afirmaram que nunca trabalharam em uma empresa onde a quantidade de mulheres na liderança era maior que a de homens. Nesse cenário, 98% das participantes dizem que a promoção de outras mulheres na liderança ajuda a incentivar outras profissionais.

Sobre o InfoJobs

Com mais de 19 milhões de visitas ao mês e 43 milhões de cadastros, o InfoJobs é uma empresa de tecnologia para RH. A plataforma de oportunidades profissionais e busca de talentos oferece, há 17 anos, ferramentas avançadas para gerir os processos seletivos das empresas e facilitam aos candidatos a vantagem de cadastrarem seus currículos de forma gratuita, contemplando profissionais de todos os perfis. Recentemente, a empresa atingiu o número de 100 mil anúncios publicados, acompanhando a tendência de crescimento das oportunidades no mercado.


 

 

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Nicole Almeida

Fonte:NR7 Full Cycle Agency