Rio de Janeiro, 25 de Maio de 2022

Maioria dos brasileiros com mais de 40 anos se acha bom de cama!!

Maioria dos brasileiros com mais de 40 anos acredita que seu desempenho sexual é bom


 A maioria dos homens brasileiros acredita que seu desempenho sexual é bom (58,8%) ou excelente (19,5%).
 
Entre as mulheres, o índice é um pouco mais baixo, mas a confiança delas em relação à performance sob os lençóis também está em alta: 54,4% se auto-avaliam como boas de cama e 23,1% consideram-se excelentes nesse quesito.  
 
Além disso, para mais de 90% dos entrevistados do Estudo Populacional do Envelhecimento (EPE), conduzido pela ProSex (Projeto Sexualidade da USP) com mais de 10 mil homens e mulheres acima de 40 anos, com apoio da Bayer Schering Pharma, o sexo é importante para a harmonia do casal.
 
Os resultados completos do EPE estão publicados no livro “Estudo Populacional do Envelhecimento no Brasil”, da psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora da pesquisa.

Outro dado apontado pelo EPE comprova que a vontade de fazer sexo não desaparece com o avanço da idade.

Entre os homens entrevistados, 38,8% afirmaram ter vontade de fazer sexo diariamente e 51,6% sentem desejo por sexo uma vez por semana.

Mais da metade das mulheres pesquisadas (50,5%) disseram sentir vontade de ter relações sexuais uma vez por semana e 13,5% delas querem sexo todos os dias.  

A masturbação é praticada por 60,1% dos homens e 41,3% das mulheres entrevistados.

Em compensação, 37,1% dos homens e 28,2% das mulheres afirmaram ter deixado de se masturbar na maturidade.

Essa prática sexual ainda é um tabu para 2,8% dos homens e 30,5% das mulheres que responderam nunca terem se masturbado

O estudo também mostrou que, entre os homens, o medo de perder o desejo sexual é tão grande quanto o medo de não ter renda (30,8% versus 30,6%).

Segundo especialistas, os problemas relativos à vida sexual na maturidade estão geralmente ligados às alterações hormonais que ocorrem na menopausa e na andropausa (nome popular do DAEM Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino).

Além da queda na libido, essas condições têm entre seus principais sintomas depressão, irritabilidade, alterações do sono e outros fatores que podem prejudicar a vida afetiva e sexual.

Nas mulheres, a secura vaginal e a dor durante o ato sexual também são freqüentes. Entre os homens com DAEM, a dificuldade de ereção e a perda do desejo causadas pela queda dos níveis de testosterona afeta significativamente a qualidade da vida sexual.

Tratamento mais moderno

Para amenizar os desconfortos ocasionados pelo DAEM e aumentar a qualidade da vida a dois, é preciso, além de estimular a renovação do relacionamento, tratar dos sintomas do envelhecimento.

Nesse contexto, a terapia hormonal (TH) pode ser indicada. Quando realizada com acompanhamento médico, a TH melhora de forma satisfatória os problemas trazidos pela queda hormonal.

Além dos benefícios para a libido, a terapia promove redistribuição da gordura do corpo com redução da cintura, contribui para a conservação da estrutura óssea e reduz os riscos cardiovasculares quando instituída no início dessa fase da vida.

O diagnóstico do DAEM, que atinge uma parcela da população masculina acima dos 40 anos, demanda exames clínicos e laboratoriais específicos, sendo que o principal é o exame de sangue que mede o nível de testosterona e suas frações no organismo.

Como a dificuldade de ereção atinge cerca de 43% dos homens na maturidade, o tratamento pode demandar o uso de medicamentos para disfunção erétil como Levitra® (vardenafila, da Bayer Schering Pharma).

Essa medicação pode ser combinada com o tratamento hormonal. Atualmente, a reposição injetável é a mais indicada pelos médicos e o undecilato de testosterona, princípio ativo do Nebido® (da Bayer Schering Pharma), a forma mais moderna disponível no mercado. O undecilato de testosterona é administrado em aplicações trimestrais (totalizando 4 injeções por ano).  

Para saber mais sobre disfunção erétil, DAEM e sexualidade na maturidade acesse o site www.bayerparahomens.com.br. 

Crédito:Cris Padilha

Autor:Regina Ielpo

Fonte:Universo da Mulher