Rio de Janeiro, 25 de Maio de 2022

Vardenafila

A vardenafila foi utilizada como base em uma pesquisa internacional e apontou que as mulheres ganham em qualidade de vida sexual, assim como os homens.

Resultados de um estudo* realizado pelo New England Research Institutes e outros centros de pesquisa, com 788 casais, constatou que o tratamento com a Vardenafila tem impacto direto e positivo na qualidade de vida do casal que sofre com a dificuldade de ereção (DE), já que devolve a ereção ao homem e aumenta a satisfação sexual não só do paciente, mas também, de sua parceira, de forma proporcional e significativa. 

A pesquisa foi realizada durante 3 meses com casais dos Estados Unidos, Canadá, França, entre outros países da Europa, avaliando 788 homens, com algum grau de DE e suas parceiras, divididos em dois grupos. O primeiro foi tratado com Vardenafila, o segundo, com placebo (comprimido sem efeito terapêutico).

Os principais resultados comprovam o aumento na qualidade de vida sexual do casal, com base no TSS (Treatment Satisfaction Scale), questionário internacional que mede o grau de satisfação do paciente ao tratamento submetido, respondido por 100% dos participantes (homens e mulheres).

Um dos itens avaliados foi a percepção do homem em relação à facilidade de manter a ereção.

Vardenafila aumentou de 32.9 pontos, para 60.9, frente a um aumento de 31.6 para 37.5 pontos no grupo que recebeu placebo. Neste mesmo quesito, na visão das parceiras, o aumento saltou de 37.1 para 58.9. A percepção da mulher está bem próxima a do homem, o que comprova que ela também percebe os benefícios do tratamento da DE.

Quando avaliado o prazer da atividade sexual, os homens sentiram um aumento de 41.2 para 64.6 pontos, frente a um aumento de 37.3 para 41.6 no grupo que recebeu placebo.

Já para as parceiras, este número subiu de 42.7 para 62.0, frente a um decréscimo de 40.7 para 38.3 pontos no grupo de placebo.

“Estes números demonstram que o tratamento da DE com Levitra® não é importante somente para o homem, que recupera a saúde física para o ato sexual. É fundamental para o casal, pois a mulher também sofre com o impacto da DE e, manter o prazer da atividade sexual é garantir qualidade de vida ao relacionamento conjugal”, afirma o urologista do Hospital Albert Einstein, Charles Rosenblatt.

Outros resultados                                                

Satisfação com a função erétil

Grupo Vardenafila

Grupo Placebo

Homens

Mulheres

Homens

Mulheres

*16.0 – 57.9

21.8 – 57.0

16.6 – 21.2

20.2 – 24.1

*O critério usado para avaliação é feito por pontos, adquirido nas respostas do TSS (Treatment Satisfaction Scale), questionário internacional que mede o grau de satisfação do paciente ao tratamento submetido.

Essa avaliação mede a satisfação do casal em relação à ereção do pênis.

A medição só é possível se o homem mantiver ereção suficiente para a penetração e finalização do ato sexual.

Para os homens tratados com Vardenafila, a satisfação com a ereção aumentou em 72%. Já para as mulheres, aproximadamente 57% sentiram melhora na função erétil do parceiro.

Satisfação com o orgasmo

Grupo Vardenafila

Grupo Placebo

Homens

Mulheres

Homens

Mulheres

29.4 – 59.8

35.5 – 56.5

27.9 – 32.1

32.6 – 34.7

A pesquisa comprova um aumento de cerca de 51% para os homens que relataram atingir o orgasmo e cerca de 37% das mulheres, no grupo tratado com Vardenafila.

Confiança para completar o ato sexual

Grupo Vardenafila

Grupo Placebo

Homens

Mulheres

Homens

Mulheres

27.4 – 60.8

26.2 – 59.7

26.4 – 32.5

26.5 – 27.2

Houve um aumento de 55% na confiança dos homens tratados com Vardenafila, em completar o ato sexual. As parceiras sentiram aumento de 56% na confiança em terminar o ato sexual.

Satisfação com o medicamento

Grupo Vardenafila

Grupo Placebo

Homens

Mulheres

Homens

Mulheres

0 – 60.0

0 – 57.7

0 – 22.6

0 – 22.1

Houve uma diferença na avaliação de aproximadamente 40 % entre o grupo tratado e o grupo não tratado.

Demonstrando que tratar, de fato, a disfunção de ereção altera significativamente a percepção do casal em relação ao problema.

*O estudo

O COUPLES é um estudo randomizado (pacientes selecionados aleatoriamente), duplo-cego (nenhum dos pacientes tinham conhecimento do medicamento que estavam consumindo), realizado nos Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, entre outros países da Europa, contou com um grupo de 788 casais, com idade acima dos 30 anos.

Todos os homens possuíam algum grau de DE e mantinham um relacionamento estável com as suas parceiras.

Os casais foram divididos em dois grupos.

O primeiro, formado por 458 casais, foi tratado com Vardenafila, o segundo, formado por 330 pessoas, recebeu placebo (comprimido sem efeito terapêutico).

A pesquisa foi realizada durante 3 meses. Foram aplicados questionários que avaliam a TSS (Treatment Satisfaction Scale), questionário internacional que mede o grau de satisfação do paciente ao tratamento submetido, respondido por 100% dos participantes (homens e mulheres), o Índice Internacional de Função Erétil (IIEF), que mede o nível de ereção necessária para que o paciente inicie, mantenha e finalize a relação sexual, além das questões que avaliam o favorecimento da penetração (SEP2) e manutenção da ereção, a ponto de finalizar com sucesso a relação sexual. Os pacientes demonstraram satisfação em todos os quesitos.

Os resultados foram publicados em janeiro de 2.007, no caderno Sexual Medicine, do British Journal of Urology.

Sobre o medicamento

Levitraâ é o nome comercial do princípio ativo Vardenafila, um potente inibidor oral da enzima PDE-5 (fosfodiesterase tipo 5), desenvolvido pela Bayer HealthCare especificamente para o tratamento da disfunção erétil (DE).

A molécula é mais moderna e seletiva, e apresenta mais potência e resultado para o tratamento da doença, além de menor incidência de efeitos colaterais. Levitraâ possui rápido início de ação (em média, a partir de 10 minutos após a ingestão), o que permite e favorece a espontaneidade na relação sexual.

 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Carlos Lima e Fillipe Moraes

Fonte:Ketchum Estratégia Assessoria de Comunicação