Rio de Janeiro, 25 de Maio de 2022

Pesquisa avalia interação do anel vaginal com antibióticos

Estudos clínicos realizados pelo laboratório holandês Organon, avaliaram o uso do anticoncepcional Nuvaring (anel vaginal) associado com dois tipos de antibióticos.
 
Os resultados da pesquisa demonstram a ausência de interações farmacológicas entre os hormônios Etonogestrel e Etinilestradiol, liberados pelo Nuvaring, e os antibióticos orais Amoxicilina e Doxycycline, indicando que a eficácia do contraceptivo também não é afetada.
 
Nas últimas décadas, os estudos sobre contraceptivos orais sugeriram a possibilidade de que o uso concomitante com antibióticos pode afetar a eficácia dos medicamentos.
 
Desta forma, a pesquisa demonstra mais um importante benefício da administração de medicamentos via vaginal.
 
A vagina tem sido reconhecida como uma ótima opção para administração e absorção de medicamentos. Além de evitar a metabolização inicial pelo fígado e as influências gastrointestinais na absorção, através da vagina, os medicamentos atingem rapidamente os níveis desejados.
 
O anel vaginal é um contraceptivo hormonal intravaginal de um mês de duração.
 
A aplicação e a retirada do anel é manual, feita pela própria mulher.
 
Os hormônios são absorvidos pela mucosa vaginal e passam diretamente para a corrente sanguínea.
 
O contraceptivo controla o ciclo menstrual e, por ter doses baixas de hormônios, provoca menos efeitos colaterais e não interfere no peso corpóreo.
 
 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Fernanda Viegas

Fonte:In Press Porter Novelli Assessoria de Comunicação