Rio de Janeiro, 15 de Abril de 2024

O que é ser Intersexo?

Com a evolução dos meios digitais e da tecnologia as informações e estudos começaram a se propagar com muito mais facilidade e precisão, logo um assunto que tem tomado a internet e despertado a atenção do público é justamente o intersexo.

O intersexo começou a se propagar e ganhar um espaço de destaque diante das mídias sociais pelo fato da Karen Bachini influencer e youtuber destacar essa condição e se entender como uma pessoa pseudo hermafrodita feminina.

Além da Youtuber um caso que vem ganhando bastante fama é de Suz Temko uma jovem que também descobriu sua intersexualidade no dia da festa de formatura e passou mais de 10 anos lutando contra a sua autoestima por conta desse fato.

Pelo fato da desinformação ser um tabu estabelecido pela sociedade, a intersexualidade em ambos os casos citados foi descoberta tardiamente, fazendo até mesmo que tanto Karen como Suz sofressem problemas em relação a sua autoestima e aceitação.

Logo, assim como Karen disse em relação à intersexualidade e a sua descoberta, essa condição é algo que você precisa entender, aceitar e principalmente buscar a sua história.

Sendo assim, pela tecnologia facilitar até mesmo informações de onde comprar gelo seco e outras funções, esses casos que são destacados e as informações que se mostram de forma mais prática tendem a tornar a intersexualidade algo ainda mais evidente e dentre o entendimento da sociedade.

Pensando nisso, hoje iremos falar justamente sobre o intersexo, fazendo com que você entenda a sua significação, as características de uma pessoa que intersexo, como diagnosticar uma pessoa com essa condição e quando mais ou menos a intersexualidade geralmente é descoberta. Vamos lá!

O que é o intersexo?

O intersexo através da sua significação se caracteriza de uma forma simples sendo basicamente o termo utilizado para descrever pessoas que nascem com características sexuais biológicas que não se encaixam nas categorias típicas feminino ou masculino.

Essa condição está associada a pessoas que nascem com características sexuais incluindo genitais e padrões cromossômicos, como testículos e o ovário, não se encaixando nas noções binárias de masculino e feminino.

Ou seja, por mais que aparentemente as pessoas que possuem essa condição tenham a aparência masculina ou feminina, quando nos aprofundamos essas questões diferenciam e muito a intersexualidade e suas características.

Logo, devido a essas características as pessoas intersexo geralmente não compartilham uma identidade, sendo uma população diversificada e que até mesmo sofrem com questões voltadas a autoestima e sua aceitação.

Sendo assim, as pessoas intersexo podem sim ser heterossexuais ou não e cisgênero, consistindo em identificar-se com o sexo atribuído ao nascimento ou não.

Por isso, por mais complexo que o intersexo possa parecer no primeiro contato, devido à manifestação das pessoas e as informações, a intersexualidade tem sido vista com frequência e cada vez mais as pessoas tendem a entender ainda mais sobre a questão,

Dessa forma, assim como para você dominar uma balança industrial é importante conhecer suas características, para dominar e saber as características em relação à intersexualidade é essencial estar por dentro de suas características e todas as informações.

Características de uma pessoa intersexo

Algumas características facilitam para que a pessoa possa descobrir a intersexualidade e fazer com que essa aceitação e condição venha se estabelecer com muito mais precisão.

Por exemplo, a pessoa intersexo é aquela cujo o corpo tende a variar em relação ao padrão masculino e feminino, no que se refere aos cromossomos e até mesmo a locação dos órgãos genitais.

Ou seja, é bem comum que pessoas intersexo possuam algumas características que evidencie a intersexualidade, podendo ser elas:

  • Pênis demasiado;

  • Pênis pequeno;

  • Clitóris muito grande;

  • Final da uretra deslocado da ponta do pênis;

  • Vagina ausente.

Logo, assim como o estudo revolucionou por exemplo, a lei geral de proteção de dados pessoais, a visão sobre sexo também foi modificada ao longo dos anos devido aos estudos e tudo que foi surgindo em relação às informações.

Essa ação ocorreu e fez com que cada vez mais os médicos conhecessem essas condições existentes devido aos avanços dos estudos de biologia molecular, repercutindo principalmente em relação ao intersexo.

Além do mais, uma ação bem importante que ocorreu para o intersexo ser estudado foi especialmente os cromossomos sexuais que iniciaram a compreensão genética e molecular da determinação do sexo.

No contexto e cenário atual em que vivemos discute-se que o processo de determinação e diferencial sexual é mais complexo do que a ideia que foi preservada por muito tempo em que o cromossomos xx define mulheres e o xy os homens.

Dessa forma, assim como uma transportadora em Guarulhos não é a mesma que ela era a 10 anos atrás, essas questões também devem ser atualizadas justamente pelas mudanças e novos cenários que surgem.

Com isso, fica claro que a biologia molecular de determinação de sexo se tornou muito mais complexa para os anos seguintes, pois essas novas condições requer um nível microscópico cada vez mais avançado para o seu entendimento.

Por isso, diante de tal entendimento e compreensão a prospecção é que se tenha um número cada vez maior de pessoas com condições interssexuais, deixando ainda mais em evidência esse fator.

Sendo assim, é importantíssimo que se compreenda e essa questão seja de entendimento geral da sociedade, pois assim as pessoas intersexos tendem a saber lidar com essa condição de uma forma muito mais positiva.

Como diagnosticar a intersexualidade?

Por mais que a intersexualidade tenha sido vista com frequência devido às notícias e até mesmo o vídeo da Influencer Karen, ainda se tem muitas dúvidas em relação às suas características e a forma de diagnosticar essa condição.

Assim, como para uma pessoa conhecer mais sobre um carrinho de carga dobrável é necessário estudá-lo e ter prática, ao se tratar da intersexualidade e seu conhecimento é essencial estudá-la e também conhecer essa condição em cada uma das suas características.

Sendo assim, para que fique bem claro, as formas como a intersexualidade geralmente se manifesta estão relacionadas a um diagnóstico que vem dentro de um espectro de condições.

Ou seja, a intersexualidade diferente do que algumas pessoas pensam não é algo fechado, mas sim algo que depende de uma série de condições que vão desde a detecção de alterações cromossômicas a mudanças de características fenotípicas, físicas e corporais.

Logo, dentre essas alterações e fatores a serem observados ao se tratar do diagnóstico da intersexualidade uma das possibilidades é a mudança evidente em relação às genitálias femininas ou masculinas.

As mudanças em relação às genitálias são até mesmo uma das formas mais simples de identificar a intersexualidade, pois essas mudanças tendem a ser visíveis, colocando em evidência as possíveis manifestações.

Entretanto, a intersexualidade também pode ocorrer por meio de mudanças hormonais em que as alterações podem ocorrer de formas que nem mesmo a olho nu elas consigam ser identificadas.

Com isso, para você que trabalha em uma assessoria contábil em SP e possui uma rotina corrida não se deparando com essas questões, as alterações que aparecem em relação à intersexualidade surgem no não desenvolvimento dos ovários, útero e dos testiculos.

Dessa forma, até mesmo algumas mudanças sutis como: órgãos reprodutores pequenos, hipertrofiados ou até mesmo com características que fazem parte dos dois sexos também fazem parte do espectro do diagnóstico de intersexualidade.

Por isso, diante dessas características e das diferentes formas de identificar a intersexualidade é essencial que as pessoas nessa condição busquem um auxílio de um profissional para evitar fertilidade, desconfortos na vida sexual e riscos ligados à produção hormonal.

Quando se descobre a intersexualidade?

Quando nós tratamos da intersexualidade e até mesmo a sua descoberta por boa parte dos internautas uma pergunta bem frequente em relação a essa condição é quando uma pessoa descobre a sua intersexualidade.

Por mais que muitas vezes possa parecer óbvio em casos como os hormonais, em alguns casos descobrir essa condição só tende a ser possível em determinada idade ou momento.

Ou seja, assim como em uma indústria de massa se tem o momento certo para cada ação a ser realizada, a intersexualidade também costuma ter a sua identificação de forma mais prática quando imaginamos alguns momentos.

Geralmente e até mesmo de forma mais comum as pessoas intersexuais costumam identificar essa condição durante a puberdade ou até mesmo ao descobrir ser infértil durante a vida adulta.

Entretanto, isso não é uma regra, pois algumas pessoas vivem e morrem sendo intersexos e acabam somente identificando essa condição ao realizar uma autópsia ou estudo mais profundo.

Por isso, assim como uma pessoa que possui um nobreak sms deve instalá-lo e conhecer as características do produto, ao se tratar da intersexualidade e suas características é de extrema importância que ela seja ensinada e que as pessoas saibam cada vez mais sobre essas questões.


 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Jennifer Kauffman

Fonte:Guia de Investimentos