Rio de Janeiro, 06 de Dezembro de 2021

Como evitar o mau-olhado

Como evitar o mau-olhado

André Mantovanni explica a inveja

 


 

Mau-olhado ou “olho-gordo” são consideradas expressões provenientes da crendice popular, até mesmo no dicionário. Porém, apesar dos diferentes nomes, quando se fala em mau-olhado, fala-se na verdade em inveja – e nisso não há nada de crendice, a inveja existe e acontece o tempo todo, entre colegas, amigos e até familiares.

“O mau-olhado é um olhar ardiloso e sombrio de alguém sobre uma pessoa ou situação. É a inveja”, explica o escritor e espiritualista André Mantovanni. “Ele não é tão fatal como as pessoas imaginam, pois só entra nesse jogo os que estiverem na mesma sintonia dessa inveja”. 

O ser humano tem sentimentos diversos, e alguma vez nada vida os indivíduos sentirão inveja de algo ou alguém. “O que podemos fazer é transformar a inveja em combustível positivo para realizarmos nossos ideais, ou seja, ao invés de desejar o mal dos outros ou se fazer de coitado isso pode ser um estímulo para ir à luta e conquistar seu lugar ao sol”, diz Mantovanni 

Para evitar esse tipo de sentimento é ideal se manter sempre em energia positiva cercado de bons fluidos, já que não se pode evitar as energias negativas que emanam das outras pessoas. “O que ajuda muito é sempre aplaudirmos o sucesso das pessoas que nos cercam, utilizarmos esses exemplos de realização para corrermos atrás de nossa felicidade”, afirma o espiritualista. “A partir da transformação pessoal, conseguimos modificar o mundo a nossa volta”, completa. 

Para se proteger do mau-olhado, André aconselha:  

  • Orar e fazer mantras pessoais; “De alguma maneira, conectar-se com o divino enche seu caminho de proteção, auxílio e benevolência”.
  • Banhos aromáticos, com ervas frescas misturando hortelã, manjericão e alecrim ajudam bastante, e podem ser tomados a qualquer hora e quantas vezes forem necessárias. “
  • Os salmos 91 e 23 também são excelentes para ajudar e proteger.  

“Nosso coração sempre sinaliza quando alguém está tentando nos sabotar. Quando sentir um aperto no peito, uma leve desconfiança, mesmo que sem motivo, preste atenção, ali pode  ter algo a ser descoberto”, afirma Mantovanni.

 

Crédito:Cristiane Padilha

Autor:Christiane Alves

Fonte: