Rio de Janeiro, 07 de Dezembro de 2021

Bênçãos do Amor

Viver em harmonia, cultivando a alegria que a compreensão de vosso real papel revela, o papel do Filho de Deus que aceitou o desafio de crescer em um mundo que exige colaboração, desprendimento e amor ao próximo; mundo em que só pode ser feliz aquele que compartilha com o próximo para que ele também possa ser feliz; mundo onde o equilíbrio é mantido pela soma das atitudes justas de seus pares; mundo onde todos reconhecem seu espaço e nele se instalam; mundo onde os conflitos se resolvem através do diálogo; mundo que espelha o estado permanente de paz.
 
“Amados Filhos,
 
Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.
 
A liberdade se avizinha de todos vós, mas ser livre exige que possais vos despojar de tudo que vos mantém ainda atados às pessoas e situações.
 
É preciso entender que o amor não aprisiona e que este é um tempo onde o verdadeiro viver se torna sinônimo de amar.
 
Libertai-vos, pois da camisa de força a que vos submetestes pela total incompreensão do verdadeiro significado de amar.
 
Começai fazendo um balanço de vossas vidas.
 
Olhai para o vosso passado com coragem, decisão e equilíbrio, para que possais enxergar atos, pensamentos, situações que não refletiram a essência do amor e que por isso continuam um peso em vossas vidas.
 
Olhai para todas essas pendências com a intenção clara de concluí-las, na certeza que isso exige limpar vossos sentimentos discordantes e arejar vossas mentes limitadas, transformando os velhos conceitos limitadores nela contidos e que foram por vós cultivados como reflexo da falsa verdade que impera em vosso mundo da ilusão.
 
Buscai por um fim a todos os relacionamentos que ficaram inacabados em vossas vidas, procurando entendê-los, para assim poder corrigir todas as situações geradas pelos desentendimentos a que destes origem, concluindo aqueles que não fazem mais parte de vossas vidas e retomando os que, de alguma forma, exigem ainda vossa atuação para selarem um período de vossa jornada.
 
Buscai, ainda, olhar de frente para a gama de sentimentos que continuais mantendo aprisionados em vosso ser, sentimentos que vos causam dores, mágoas, lágrimas, que refletem a causa de desilusões, incompreensões, desatinos, que continuam ocupando o espaço de vossas vidas destinado a conter a alegria de viver.
 
Libertai todos eles, amados, pelo ato mágico do perdão; perdoai a quem vos magoou, compreendendo que de alguma forma vós contribuístes para os acontecimentos que originaram tanta mágoa, tanta dor, mas que esses acontecimentos também contribuíram para o vosso crescimento, para vossas novas escolhas, e para que pudesses chegar ao patamar de compreensão que adquiristes nesse período de vossas existências.
 
Mergulhai, então, em vossos pensamentos, para perceber quantos limites ainda são por eles refletidos; quantos conceitos aprisionadores alimentais ainda em vosso dia a dia, quantos limites eles vos impõem sem que haja qualquer justificativa para tal, quanto eles tolhem vossas ações e vosso crescimento.
 
Sem esse árduo trabalho continuareis escravos do mundo da ilusão, do mundo do limite, do mundo da dor e do caos, do mundo onde o julgamento exacerbado continua sendo a alavanca para os conflitos e guerras que cada vez eclodem com mais freqüência em vosso planeta.
Viveis no mundo da contradição, amados!
 
Acordai, pois, para enxergá-las e enxergando não mais permitir que elas afetem vossas vidas!
Olhai para o mundo que chamais de “civilizado”; o que ele vos revela, amados?
 
Barbárie, selvageria, egoísmo e separação que tem levado os Filhos da Terra a luta insana para sobreviver.
 
Não chegastes ao mundo para sobreviver, amados!
 
Aí chegastes para viver!
 
Viver em harmonia, cultivando a alegria que a compreensão de vosso real papel revela, o papel do Filho de Deus que aceitou o desafio de crescer em um mundo que exige colaboração, desprendimento e amor ao próximo; mundo em que só pode ser feliz aquele que compartilha com o próximo para que ele também possa ser feliz; mundo onde o equilíbrio é mantido pela soma das atitudes justas de seus pares; mundo onde todos reconhecem seu espaço e nele se instalam; mundo onde os conflitos se resolvem através do diálogo; mundo que espelha o estado permanente de paz.
 
É tempo de construir esse mundo, é tempo de contribuir para a concretização desse mundo com a certeza de que sem corrigir o vosso mundo pessoal o mundo que vos cerca continuará a ser o mundo do caos.
Buscai, pois, fazer vossa parte, para que possais exercitar a liberdade, liberdade que bate as vossas portas neste tempo, e livres mergulhardes no mundo onde cada ser reflete a imagem perfeita da alegria e da paz.
 
Bem amados, que vossas orações alimentem a vontade de vossos irmãos, para que todos possam buscar concretizar todos os atos que levem a transformação da prisão em que estão envolvidos no espaço sagrado onde impera a liberdade de cada um “ser”; ser um dos filhos do Pai que expressa todos os seus atributos e que finalmente alcança a felicidade.
 
Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”
 
Mensagem de Mãe Maria- canalizada por Jane Ribeiro.
 
 
 

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Jane Ribeiro

Fonte:Mensagem de Mãe Maria