Rio de Janeiro, 28 de Maio de 2017

Como evitar três erros da separação que nos causam sofrimento

Por Margareth Signorelli
 
 
Terminar um relacionamento muitas vezes pode ser uma experiência traumática, com reflexos que poderão nos acompanhar durante muito tempo, comprometendo nossa auto-estima, o equilíbrio físico e emocional e também a nossa capacidade de voltar a amar e ter novos relacionamentos gratificantes.
 
Mas como superar essa perda de uma forma menos dolorida?
 

Três erros que geralmente cometemos quando nos separamos para que você possa identificá-los e evitar que aconteçam.
 
Ao fazer isso você estará se fortalecendo para superar essa fase e se libertando de barreiras que irão lhe impedir de encontrar um novo amor. Confira:
 
1. Começar a odiar a pessoa que um dia você amou

Às vezes para se desconectar da pessoa que um dia amamos passamos de amor para ódio, desvalorizando e destruindo sua imagem.
 
O que a princípio parece uma boa ideia porque irá nos ajudar a nos desconectar da pessoa, pode ser ruim no final.
 
Temos que aprender a nos desconectar de um modo saudável, senão podemos acabar com uma tremenda destruição de nós mesmos e dos que nos cercam, além de sabotar a habilidade de recuperar nossas forças e reinventar nossa vida.
 
Quando colocamos algo positivo como negativo, cavamos um buraco para nós mesmos e nos tornamos escravos do lado obscuro do amor, incapazes de recuperar a vibração do nosso espírito e a doçura desse sentimento.

2. Não conseguir se responsabilizar pelos seus erros que levaram ao final do relacionamento

Em uma separação temos a tendência de apontar tudo o que o outro fez de errado.
 
Isso é fácil, pois as coisas que o outro fez provavelmente nos machucaram e foram imaturas e destrutivas.
 
Não que estejamos fingindo ou exagerando mas, até que possamos nos responsabilizar por termos co-criado parte do conflito, não seremos capazes de acionar as forças que precisamos para criar uma experiência diferente ou de quebrar velhos modelos no amor.
 
Quero deixar bem claro que não é se culpar, mas sim se responsabilizar.
 
Por exemplo: em um relacionamento em que o outro não lhe tratava com respeito, pergunte-se:
Em que momento e porque eu permiti que outra pessoa não me tratasse com o respeito que mereço”?

Para recuperar essas forças você tem que entender como você foi a fonte dessa experiência e descobrir modos de se mostrar diferente na vida para acreditar que nunca mais permitirá que isto aconteça novamente.

3. Acreditar no mito de que o tempo cura tudo

Assumir e acreditar que um dia, sem que você tenha que se esforçar muito, estará bem e curada é um erro.
 
O tempo não cura nada, nós é que curamos.
 
O tempo pode diminuir a dor aguda que você está sentindo e reduzi-la a uma tristeza ou melancolia até que você comece a funcionar novamente.
 
No final, o coração partido roubou sua felicidade, contraiu o seu coração e diminuiu as suas chances de amar no futuro se você achar que tudo passa e que o “tempo coloca tudo em seu devido lugar”.
 
Temos sim que trabalhar em nós mesmos cada detalhe e curar cada ferida do passado para não permitir que se repitam no tão desejado futuro amor.
 
 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Margareth Signorelli

Fonte:Materia Primma