Rio de Janeiro, 18 de Julho de 2019

Esposa ou amante, quem sofre mais?

O sofrimento não se limita apenas às esposas e filhos, também afeta diretamente à amante, que, no momento de iniciar um relacionamento, cometeu o “pecado” de se apaixonar por um homem que com conversinha mole foi capaz de conquistá-la.
 
As estatísticas sobre a infidelidade são cada dia mais altas, a realidade é muito triste, não só para a esposa que muitas vezes ignora o engano de seu marido, mas também para as mulheres que se aventuram em um relacionamento com um homem casado.
 
Ninguém é dono de ninguém, no entanto, quando confrontados com situações de infidelidade, há hierarquias que devemos respeitar.
 
Nós construímos um mundo de fantasia sob falsos pretextos que podem desabar a qualquer momento, ou pior ainda, que desaba depois de um longo tempo, muito sofrimento e lágrimas, queira ou não, “a outra” será sempre escondida, oculta, enquanto, o homem casado não deixará sua família, salvo raras exceções.
 
Mesmo que oconteça, a relação com o homem infiel, permanecerá falsa, porque se agora é infiel à sua família, amanhã vai ser infiel à amante.
 
Ninguém pode dizer a ninguém o que fazer, porque é sabido que todo mundo tem sua própria maneira de pensar e agir, mas valeria a pena para a amante pensar que este homem que fala “tão doce” tem uma casa para manter e uma família à que dá tudo, enquanto para a amante não sobra nem um pouquinho disso.
 
Mesmo que sobrasse, toda mulher tem o direito de ser feliz, mas com alguém que não se limite às reuniões de um quarto de motel.
 
Por que não ponderar a situação antes de começar?
 
Por que não deixá-lo, quando já está rolando?
 
 
Sabemos que não é fácil, mas só de pensar que terceiros estão sofrendo e amanhã poderia acontecer com você, valeria a pena ter uma conversa com você mesma e fazer-se algumas perguntas:
 
1. Estou feliz sendo “a outra”?
2. Reduz minha solidão?
3. Eu estou com ele por sentimento?
4. Sou emocionalmente abandonada, mesmo ficando com ele?
5. Estou por conveniência econômica?
6. Espero ganhar status na vida com isso?
7. Estou com ele por insegurança ou covardia?
8. É orgulho, ou capricho?
9. Medo de perdé-lo de forma definitiva?
10. Será que eu mereço continuar sendo “a outra”?
 
É dever de toda mulher corajosa responder a estas perguntas, mas é muito mais corajoso, quando respondemos honestamente a nós mesmas, todos os dias temos a oportunidade de começar de novo, não se deixe vencer pela tentação.
 
Lembre-se que, em geral, os homens vão sempre usar suas artimanhas para conseguir o que querem.
 
Pense que o mais importante não é o erro cometido, mas o que fará para corrigí-lo.
 
Pense!
 
 
 
 
 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Redação

Fonte:Cantinho das Casadas