Rio de Janeiro, 12 de Agosto de 2020

Sol, o vilão das rugas

Encontrar a fonte da juventude sempre foi o sonho de muita gente. Histórias infantis são permeadas de personagens que nadam em águas límpidas e saem de lá com aparência de criança. Mas é preciso encarar a realidade: nem todo mundo envelhece do mesmo jeito.

É por isso que todos os dias surgem novos produtos no mercado que ajudam na batalha para parecer mais nova e saudável.  

Quando as rugas aparecem é que se percebe: sim, você está envelhecendo.

E sempre é uma grande surpresa encontrar alguém mais velho que esbanja juventude. Na balança do envelhecimento os fatores genéticos pesam muito, mas os hábitos alimentares e os cuidados com o corpo são quem definem o atual estado da pele.

Idade cronológica tem pouca relação com a aparência.  

As primeiras marcas de expressão não significam aparência de mais velho, mas já merecem atenção e cuidado.

O sol é o principal vilão quando o assunto uma aparência jovem.

Ficar exposto aos raios UVA e UVB sem proteção pode danificar a estrutura do DNA das células.

Os UVA, que penetram mais profundamente na pele, alteram a organização do colágeno e aceleram o temido envelhecimento.

Já os UVB, responsáveis pela vermelhidão na pele depois daquele dia de praia, são os mais noviços e cancerígenos.

O uso contínuo do protetor solar é importante já que os efeitos do sol na pele são cumulativos.

Uma das maneiras de manter a pele saudável e com uma boa aparência é não desgrudar do filtro solar.

Os produtos mais indicados para todos os tipos de pele são os que evitam a oleosidade excessiva e a formação de cravos e espinhas.

O fator de proteção varia de acordo com o tom de pele, mas deve ser, sempre, mais alto no rosto.

Crédito:Cris Padilha

Autor:Francini Lessa

Fonte:PrimumComunicare