Rio de Janeiro, 28 de Março de 2017

Dener - alta costura brasileira

Dener - alta costura brasileira
Dener Pamplona de Abreu (1936-1978) nasceu em Belém do Pará, ainda garoto mudou-se para o Rio de Janeiro com a família e tornou-se o ícone da alta costura brasileira.
 
Dener fez, à sua maneira, no Brasil, uma moda que só era feita na Europa: a moda exclusiva – alta costura. Seu bom gosto e principalmente seu temperamento lhe deram fama e glória imortal. Era elegante, criativo, fotogênico, extravagante, tinha tino comercia, sabia onde pisava, vivia uma fantasia natural que impressionava, amava o luxo e personificou, com fantasia e realidade, um admirável estilo próprio de ser e criar moda. Sua vida foi rápida, mas cheia de grandes acontecimentos: com 12 anos já trabalhava na Casa Canadá, no Rio de Janeiro. E não parou. Até hoje, décadas após sua morte, suas criações continuam sendo usadas, lembradas e comentadas com o mesmo charme.
 
Dener desenvolveu uma moda altamente qualificada e jamais esperou algo de alguém, não porque fosse contra outros estilistas ou contra tendências, mas porque sabia como criar, sabia expressar em moda a personalidade de sua cliente e assim ficar no centro das atenções e o centro das atenções da alta costura brasileira, desde o começo, é Dener Pamplona de Abreu.
 
Admirador de Balenciaga, suas criações eram clássicas, elegantes. Vestiu mulheres como Maria Teresa Goulart. Casou-se, foi pai. Entrou para a televisão: foi jurado no programa Flávio Cavalcanti e seu sucesso não parava de aumentar. Era cada vez mais adorado, as pessoas gostavam de ver e admirar a figura de Dener, que vivia uma realidade de extravagâncias e luxos como, por exemplo, quando comentava sobre seus banhos de leite, ou simplesmente quando tinha de avaliar um(a) participante como jurado e atraía todas as atenções quando rotulava, merecidamente, uma participante de: "é um luxo!".
 
Dener Pamplona de Abreu foi sucesso como fashion designer, como jurado, como pessoa. O seu nome foi marcado na história da alta moda brasileira porque ele se mostrou à altura dos principais nomes da alta costura francesa, como Christian Dior, por exemplo, que chegou a concorrer com Dener num concurso. O brasileiro ganhou o concurso. Após a morte de Dior, Dener teria sido convidado para assumir seu lugar, mas não aceitou.
 
O Brasil tem muitos talentos atuais da moda, mas a probabilidade de encontrar alguém que tenha o dom da criação da moda eterna, a alta moda, como Dener, é mínima, mas a esperança mantém a onda de novos eventos de moda, novos fashion designers. No meio desse turbilhão de novidades que surgem, acabamos nos acostumando com a idéia de que nada será novamente como antes. O mundo de Dener acabou, mas suas criações permanecem inspirando novos estilistas, encantando as mulheres que as vestem e marcando o máximo da alta costura brasileira.
Dener vestia as mulheres da alta sociedade e transmitia para o povo um estilo peculiar de viver luxuosamente, não de possuir o luxo, mas de ser uma pessoa luxo. Para suas clientes ensinou que o importante não é só o que você veste, mas como veste e porque veste. Porque ser elegante, ser um luxo, não é questão de roupa, é questão de temperamento. Dener Pamplona de Abreu, para sempre uma grife
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Jamill Barbosa Ferreira

Fonte:Universo da Mulher