Rio de Janeiro, 18 de Julho de 2019

Não pega bem - Por Antonio Gaio

          Nutricionista obeso.

        Ortopedista puxando da perna.

        Acupunturista ter medo de injeção.

        Mulher de marido galinha sair no tapa com as galinhas que o galo quer comer.

        Viúva insistir em ser fiel ao marido que foi dessa para uma melhor.

        Ginasta ter hérnia de disco.

        Jogador de futebol morrer do coração, de basquete ser encestado de porrada, de vôlei ser cortado da relação.

        Mulher sem parceiro atrair a atenção do marido de sua melhor amiga.

        O marido corresponder ouvindo-a com uma atenção que não dá à sua mulher.

        Um político trair suas idéias e tentar justificar-se, provando o impossível.

        O presidente Lula declarar-se um homem sem pecado na semana em que o Papa morreu.

        O ateu FHC comungar na missa em que o Papa foi enterrado.

        Um juiz matar o colega que descobriu a podridão do Judiciário.

        A coroa melhorar sua auto-estima namorando um gay, vendendo o seu peixe como gato por lebre.

        Um cara feioso se fazer de gostoso.

        Um psiquiatra se suicidar.

        Uma família não chegar a um acordo e pensar que o afeto se encerra no círculo a que estão restritos.

        Uma garota “ficar” com vários parceiros na noite, vir a dor na consciência de que é puta e desconhecer que pode se tornar uma puta mulher.

        Um beijo bem dado na boca não ter como conseqüência o amor eterno.

        Principalmente, quando as unhas dela cravam no braço de seu homem uma marca por firmar uma fidelidade que não é escravidão.

 

 

 

Crédito:Antonio Carlos Gaio

Autor:Antonio Carlos Gaio

Fonte:Universo da Mulher