Rio de Janeiro, 28 de Junho de 2017

Sua majestade, o gari de Cariacica

As palavras voam, os exemplos arrastam. O Brasil está passando por uma das suas maiores crises de identidade. O ser brasileiro está corrompido e desfigurado. Muitos brasileiros vivem  envergonhados com a imagem distorcida e maculada, que vem sendo construída  por alguns (a maioria) dos políticos e parlamentares desta nação.
 
De vez em quando explode em nosso cenário algum fato que chama a atenção e vem imbuído de um senso profético,  que acaba aplicando uma alfinetada na consciência dos maculadores e perversos que vivem da safadeza e da esperteza de Lúcifer.
 
Surgiu dias atrás um personagem bíblico, um desses homens que, na sua simplicidade, mas cheio de sabedoria e lealdade, acabou  desferindo um tapa com luva de pelica na cara dos corruptos e sanguessugas.
 
O nosso “gari de Cariacica” (região metropolitana de Vitória–ES), Sebastião Breta, encontrou no lixo, ao varrer uma rua, numerário no valor de R$ 12.366,00, e teve o brio de um Homem, de ir atrás do dono do dinheiro e devolver-lhe o achado.
 
Bem... como sempre, a platéia reagiu, criticando o nosso “gari de Cariacica”, tachando-o de bobo, idiota, louco... Foi  uma verdadeira avalanche de críticas, ofensas e manifestações de indignação por ele ter se mostrado honesto.
 
O que ele ganhou com isso? Uma viagem de avião a São Paulo, para participar de um programa de televisão, o que lhe rendeu alguns minutos de sucesso, um tratamento para a sua coluna em uma clínica particular de Vitória, uma recompensa de R$ 1.000,00 e um ano de cesta básica.
 
Creio que a maior recompensa ao nosso “gari de Cariacica”, seria proceder a uma campanha para arrecadação do mesmo valor encontrado para dar-lhe de presente, pelo seu exemplo de cidadania. Esta campanha partiria  da sociedade e das pessoas que pensam e acreditam nos valores éticos e absolutos,  decisivos na formação da consciência critica. Valores que  garantem e dão respaldo e idoneidade aos direitos da pessoa, numa sociedade marcada pela mentira, pela corrupção e peas falsas alianças políticas e econômicas.
 
É uma campanha em prol do resgate da dignidade da pessoa humana e do valor ético e moral de um povo que luta e sofre para ganhar o seu pão de cada dia com honestidade e que, apesar de tudo, tem caráter o suficiente para respeitar o direito e a propriedade alheia.
 
Essa recompensa seria uma resposta a todos aqueles que fizeram qualquer tipo de crítica ao nosso “gari de Cariacica”, por ter devolvido o dinheiro encontrado no lixo, e também seria um sinal profético contra todos os cidadãos que ganham ilicitamente todo e qualquer tipo de poder e auferem riquezas em nosso país.
 
Os familiares do nosso “gari de Cariacica”, se alegraram e choraram de alegria quando viram o seu parente na televisão e o chamaram de “celebridade”.
 
Que isto sirva de exemplo para os políticos gatunos e os larápios  anônimos do povo. Quando estes são vistos na televisão, nos jornais e revistas, o povo chora de raiva e de desespero pelo descaramento e hipocrisia com que estes homens – ditos  representantes do povo –  fazem deste país um “vucu-vucu”, acabando tudo em pizza, como se isso fosse normal.
 
Abaixo a safadeza ideológica e corrupta!  Viva a ética e a honestidade! Diz o ditado que quem é honesto, à noite põe a cabeça no travesseiro e dorme. Enquanto centenas e milhares de ladrões, se remexem e dormem anestesiados pelas drogas e álcool, porque suas consciências os acusam, o nosso “gari de Cariacica”, o digníssimo senhor Sebastião Breta, dorme com toda sua majestade.
 
                                                                            
Luiz Roberto Teixeira Di Lascio
                                                                            
Sacerdote católico, titular da paróquia São Marcos, O Evangelista – Campinas–SP
Idealizador do Movimento: Palmas para a Paz
 
 

Crédito: Luiz Roberto Teixeira Di Lascio

Autor: Luiz Roberto Teixeira Di Lascio

Fonte:AlfaPress