Rio de Janeiro, 18 de Novembro de 2017

Férias: solução para o estresse diário

Trânsito, poluição sonora, escassez de espaço e de tempo, insegurança, violência, dificuldades financeiras, desemprego e competitividade dos centros urbanos, além das cobranças feitas a si mesmo para conquistar e fazer tudo o que foi planejado.
 
Esses são alguns dos fatores que desencadeiam no organismo uma reação denominada de estresse.

Segundo a médica e psicanalista, Soraya Hissa de Carvalho, o estresse, seja ele de natureza física, psicológica ou social, é composto de um conjunto de reações fisiológicas que se exageradas em intensidade ou duração podem levar a um desequilíbrio no organismo.
 
A reação ao estresse é uma atitude biológica necessária para a adaptação às situações novas.
 
“Ele se manifesta quando nos preocupamos demais, quando estamos sob pressão ou nos sentindo ameaçados, quando sentimos medo de situações concretas e imaginárias, entre outros fatores”, explica a médica.
 
O estresse é prejudicial, principalmente, se não reagimos bem a ele. Portanto, estar atento ao seu limite é fundamental.
 
Se o estresse atrapalhar o desempenho e a qualidade de vida, é sinal de que está na hora de tomar atitudes contra ele.
 
As férias são um ótimo remédio para descansar a mente e recarregar as energias e se livrar desse “mal do século”.
 
 
Segundo a médica, as férias são uma oportunidade para ajudar o organismo a entrar em um ritmo de funcionamento mais saudável.
 
Para ela, o estresse acompanha de tal modo a rotina da maioria das pessoas que o termo ‘estou estressado’ já virou bordão.
 
“Se não for possível tirar férias, faça um pequeno descanso para diminuir a tensão. Um período distante da rotina do ambiente do trabalho ou da escola pode gerar mais do que momentos de lazer e de descontração”, destaca.
 
Conforme a psicanalista, as pessoas sentem tanta dificuldade para relaxar, que ao saírem de férias fazem uma programação igualmente rígida, impondo-se horas para acordar, caminhar, dormir.
 
A médica afirma que é imprescindível dar um tempo para o cérebro descansar. “Devido ao acúmulo de informações no dia-a-dia, é preciso ‘deletar’ aquilo que não é mais necessário estar na cabeça”, explica Soraya.
 
Para Soraya, pessoas que passam muito tempo sem um descanso prolongado podem ter a parte neurológica e cardiovascular afetadas.
 
O estresse pode resultar em prejuízos para as atividades cognitivas, como a memória e a tensão. “A capacidade de fixação é afetada e pode até causar o transtorno de ansiedade”, explica Soraya Hissa de Carvalho.
 
A médica afirma que o lazer saudável, curtir a família, passar um tempo prolongado com as pessoas queridas é importante para quem vai sair de férias.
 
O ideal é se desligar de tudo que pode causar preocupação, deixar de lado o relógio, os horários rígidos, fazer as coisas sem pressa.
 
“É hora de parar com as cobranças, onde a única ordem é descansar, ficar à vontade, mas sem se descuidar da alimentação e da saúde”, alerta.

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Soraya de Carvalho

Fonte:Universo da Mulher