Rio de Janeiro, 01 de Junho de 2020

Descoberto gene que explica possíveis problemas de infertilidade

Cientistas americanos descobrem, estudando ratas, que falta de gene

relacionado ao estrogênio pode impedir que drogas utilizadas

nos tratamentos de fertilidade façam efeito

 

 

 

Cientistas do NIEHS – National Institute Of Environmental Health Sciences, nos Estados Unidos, descobriram que o estrogênio beta receptor tem a função de liberar o óvulo do ovário para este ser fertilizado. A pesquisa revelou que ratas sem o gene estrogênio não ovulam mesmo com o estímulo de drogas para a fertilidade. Sendo assim, mulheres inférteis não devem realizar este tipo de tratamento.

 

Os cientistas trataram ratas normais e geneticamente projetadas com remédios para fertilidade similares aos usados pelas mulheres que se submetem a tratamentos para engravidar.  Os ratas criados com falta desse gene receptor eram animais mais suscetíveis a serem inférteis ou terem um número menor de descendentes e quando tratados com drogas para a fertilidade não produziam mais óvulos.

 

Para o dr. Arnaldo Cambiaghi, especialista em infertilidade do Centro de Reprodução Humana do IPGO, em São Paulo, a medida que a ciência progride e uma nova revelação surge, as taxas de sucesso dos tratamentos vão aumentando. Este tipo de descoberta pode ajudar muitos casais que tem dificuldades em engravidar. “Muitos dos tratamentos realizados hoje em dia, antes foram realizados em animais. Isto nos ajuda a minimizar as despesas financeiras e o desgaste emocional, além de tornar os tratamentos mais eficazes e objetivos, aumentando as chances do casal de ter um filho”, finaliza dr. Cambiaghi.

 

A infertilidade, definida pelos médicos como a incapacidade de conceber após pelo menos um ano de tentativas, aos poucos, começa a ser um tema discutido abertamente. Estima-se que 15% dos casais após tentarem a gravidez pelos métodos naturais irão precisar de assistência médica especializada.

 

 

 

Sobre o Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi

 

Especialista em infertilidade do Centro de Reprodução Humana do IPGO - Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia e membro da European Society of Human Reproduction and Embriology e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana.

 

Autor dos livros Fertilidade Natural (Ed. LaVida Press), Fertilização um ato de amor (2ª Edição, Ed. Edicon) e Manual da Gestante – Orientações especiais para a mulher grávida (Ed. Madras), Dr. Arnaldo Cambiaghi também ministra aulas, palestras e cursos para profissionais da área e o público em geral, através do Centro de Estudos do IPGO.

 

 

Crédito:Patrícia Prado

Autor:Patrícia Prado

Fonte:LaVida Press