Rio de Janeiro, 13 de Novembro de 2019

Volta às aulas

A violência urbana, em cidades de médio e grande portes, limitou tanto a liberdade das crianças que nem as escolas, hoje, podem ser consideradas totalmente seguras. O alerta é do consultor do site fiquetranquilo.com – do Grupo Nordeste, o terceiro maior em segurança do Brasil –, Douglas Dalapria. Ele ressalta que há muitos detalhes a se verificar em termos de segurança nas escolas e no transporte escolar.
 
O consultor lembra que, em 1996, quando lançou seu primeiro livro, "Proteja-se Agora", fez uma série de visitas a escolas e observou que, mesmo nas de nível internacional, as falhas eram gritantes.
 
Dicas para Transporte escolar
 
– Siga o veículo que conduz seus filhos para a escola e observe tudo.
 
– O veículo e o motorista estão devidamente autorizados pelo órgão de trânsito local a realizar esse serviço? Dirige com cautela? Respeita os sinais, cruzamentos etc? A escola ou pais verificaram os antecedentes do motorista?
 
–O veículo está em boas condições, isto é, pneus, funilaria, freios etc.? Verificar se a autorização de circulação do veículo está em dia é uma maneira de checar isso.
 
– O veículo pára exatamente no portão e o assistente acompanha as crianças até dentro da escola? Ou, distante da entrada, devido ao trânsito, "olha" as crianças se dirigirem ao portão? Qual é o procedimento na saída?
 
– Tenha certeza de que as crianças estejam realmente em segurança, seguindo algumas vezes o transporte escolar, observando os cuidados tomados. Fale claramente sobre isso nas reuniões com os pais na escola.
 
Na escola
 
– A escola tranca os portões durante o horário letivo? É permitida a entrada de pessoas não-autorizadas ou a saída dos alunos para a rua?
 
– Quantos funcionários tomam conta dos pátios escolares durante os intervalos e os horários de aulas, para observar as atividades dos alunos? É nos intervalos que acontece, por exemplo, o contato inicial com cigarros, depois com bebidas e até drogas, como já se constatou em muitas escolas.
 
– Há vendedores ambulantes em frente à escola e o que é feito para se evitar que crianças comprem doces contaminados com drogas e bebidas, ou mesmo a compra de droga? Como a escola trata disto?
 
– Há adolescentes nos bares, lanchonetes, casas de jogos eletrônicos próximos, principalmente durante o horário letivo? O que a escola faz para evitar isso? Dê uma volta nas imediações da escola do seu filho durante o horário das aulas e poderá ficar muito surpreso, como Dalapria ficou com o que viu.
 
O importante para os pais, salienta o consultor, é estar sempre presente e atento, observando os locais e ambientes que seus filhos freqüentam. Participando da sua vida, os pais garantirão a segurança das crianças, ressalta o consultor.
 
 
 
Contato Grupo Nordeste: Paulo Dalla Nora Macêdo, telefone: (81) 3412-4901
 
 
 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Carlos Thompson

Fonte:Universo da Mulher