Rio de Janeiro, 20 de Novembro de 2019

Alimentação das crianças na volta às aulas preocupa os pais

Cardápio irregular no colégio pode contribuir para a obesidade
O período da volta às aulas das crianças preocupa os pais, visto que estes precisam buscar novas maneiras de controlar a alimentação de seus filhos, já que não poderão fiscalizá-los em tempo integral. 
 
Na escola, a variada opção de guloseimas, lanches gordurosos e refrigerantes sempre à disposição são os vilões para um cardápio pobre em nutrientes, proteínas e podem ser agentes desencadeadores da obesidade infantil.

Segundo a nutricionista Renata Zerbinati, a preparação da lancheira é de suma importância para manter um cardápio equilibrado e a combinação ideal dos alimentos é formada por frutas, como a banana e a maçã, pão ou biscoito integral e a escolha de sucos naturais.

Já os pais que não dispõem de tempo para organizar a alimentação dos filhos, comumente, oferecem dinheiro para que as crianças comprem a guloseima desejada na cantina do colégio, comportamento errôneo na opinião da especialista.
 
“O cardápio destes locais nem sempre oferece sugestões saudáveis ao paladar e com isso elas ficam tentadas a se alimentar de maneira incorreta. A melhor opção, sem dúvida, é levar lanche de casa”, afirma.

Não é novidade que os salgados, os doces, o chocolate e o refrigerante são os petiscos preferidos dos alunos que, quando expostos, são as primeiras opções compradas por eles.
 
Entretanto, a grande variedade e o consumo excessivo podem trazer riscos à saúde, e se ingeridos em grande quantidade, podem causar hiperatividade que vai atrapalhar o rendimento escolar dos alunos, comenta a nutricionista.

Outro problema comum entre os jovens é a recusa em se alimentar saudavelmente. Nesta faixa etária, eles insistem em se nutrir com “besteiras”.
 
O que os pais podem fazer para convencê-los?
 
A nutricionista aposta numa conversa franca onde os adultos possam expor aos filhos os males que esse tipo de comida causa no organismo e o risco de doenças.
 
Usar truques como montar um prato colorido ou sugerir opções do cardápio junto com as crianças são alternativas que podem dar certo. Caso contrário, os pais devem procurar ajuda profissional.

Exemplo vem de casa

Os hábitos alimentares dos pais podem influenciar os filhos e por isso é importante que os adultos também sigam uma dieta balanceada.
 
“De nada adianta o pai comer lanches gordurosos e desejar que seu filho tenha uma boa alimentação. A família, não somente a criança, deve se alimentar adequadamente”, conclui a nutricionista.

Sugestões
 
Embora seja mais difícil fiscalizar a alimentação das crianças neste período, a Dra. Renata Zerbinati montou uma proposta alimentar para manter o hábito saudável dos filhos:
 
Café da manhã
 
2 fatias de pão integral com 1 colher de margarina (sem gordura trans), ou gelatina ou mel
1 fruta
1 suco natural
 
Lanche
 
1 fruta+ biscoitos do tipo Cookies integrais ou
1 fruta +barrinha de cereal ou
1 fruta+ 1 fatia de pão integral
 
Almoço
 
1 tipo de carboidrato (arroz, de preferência o integral)
1 tipo de grãos (feijão, grão de bico, ervilha ou lentilha)
1 tipo de proteína (frango, carne bovina, ovo ou peixe)
Verduras e legumes à vontade
 
Sobremesa
 
Uma fruta

Lanche da tarde
 
1 fruta + opções do Lanche
Jantar
Mesma combinação do almoço
 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Redação

Fonte:Saude em pauta Online