Rio de Janeiro, 17 de Agosto de 2017

Fisicamente ativo sim, malhação demais não!

Fisicamente ativo sim, malhação demais não!
Consumo calórico elevado + Baixo Gasto Energético = Ganho de peso :((
O raciocínio é matemático:
 
"Se eu como mais do que gasto, conseqüentemente eu aumento minha reserva de gordura corporal".
 
Então nada mais óbvio: "Para perder gordura corporal de forma saudável, eu devo equilibrar os nutrientes da minha alimentação, ingerir menos calorias e aumentar o gasto energético sendo fisicamente ativo".
 
Ser fisicamente ativo não exige nenhum tratado olímpico!
 
Pelo contrário, o excesso de atividade física desgasta o organismo e aumenta a produão de radicais livres devido ao aumento do consumo de oxigênio.
 
O negócio é sair da condição de sedentário, trocando algumas comodidades diárias pelo gasto calórico, além de praticar, regularmente, de forma moderada, algum exercício aeróbio: caminhada, bicicleta, dança ou  hidroginástica, sob orientação profissional.
 
O ideal é que se pratique essas atividades por mais de 45 minutos, isso porque o organismo só começa a mobilizar e queimar gorduras a partir dos 30 minutos de atividades. 
 
Então se o seu objetivo eliminar os "pneuzinhos", exercite-se pelo menos por 1 hora.
 
Lembre-se: "Gorduras queimam numa chama de carboidratos"!
 
 
"As informações fornecidas não são individualizadas. Portanto, o nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar um tratamento e/ou acompanhamento dietoterápico."
 

 
Marília Fernandes
Nutricionista - CRN3/1693
Consultora Nutricional Pessoal e de Empresas nas áreas de Educação Alimentar, Qualidade de Vida e Bem Estar, Nutracêutica, Estética, Longevidade Saudável, Atividade Física, Marketing alimentício e  Saúde Ocupacional.
 

Crédito:Marilia Fernandes

Autor:Marilia Fernandes

Fonte:Universo da Mulher