Rio de Janeiro, 26 de Outubro de 2021

A Índia que encanta os turistas

Lucila Nedelciu*
 
A Índia é um país multifacetado que esconde belezas e uma das culturas mais ricas do globo
 
 
Apesar de ter viajado ao país diversas vezes, a cada nova visita é como se descobrisse algo mais.
 
 
Em minha última viagem, pude observar que apesar da consciência pela preservação da natureza, ativismo na política, luta por mais educação, mais infraestrutura e saneamento básico não fazerem parte do dia-a-dia da maioria da população na Índia, a modernidade começa a despontar de forma rápida.
 
Como em um passe de mágica, o metrô vêm ganhando várias linhas na capital, Delhi.
 
Gourgon, localizada a apenas 45 minutos de Delhi, conta com hotéis de luxo, e vários prédios comerciais que ganharam incentivo para se instalarem no local.
 
Com a linha do metrô ligando as duas cidades, em pouco tempo Gourgon deverá ser um pólo de atividades comerciais.
 
Foi interessante observar também a colonização do Reino Unido na Índia.
 
Apesar das culturas extremamente contrastantes, muito da Inglaterra pode ser encontrada nos indianos.
 
Não podemos deixar de citar o legado mais importante deixado por eles, o idioma.
 
Sem ele, as pessoas de cada canto da Índia não se entenderiam, com mais de 844 dialetos falados em diferentes regiões.
 
O híndi é o idioma oficial, mas o inglês é muito utilizado.
 
Cada estado tem sua própria língua regional. Além dessas, existem mais de 24 línguas oficiais.
 
Entre outras coisas, o transporte de trem, o famoso chá, o ônibus de dois andares, ganharam grande influência no país.
 
 
Mas Índia de nossos sonhos, a idealizada nas mil e uma noites começa no Rajastão.
 
A sensação de ser uma princesa, ou melhor, uma maharani, mulher do marajá, é muito grande.
 
O cuidado e a atenção que os indianos têm com os turistas é enorme.
 
Os hotéis, palácios de antigos marajás, típicos de uma época de fartura e nobreza, impressionam e só fazem aumentar essa sensação. 
 
Conhecida como a cidade dourada, Jaisalmer é uma das jóias do Rajastão.
 
 
Situada em meio ao deserto de Thar, à apenas 120 km da fronteira com o Paquistão, seu povo se orgulha de ter uma das mais lindas fortalezas da Índia.
 
Datando do ano de 1.156 d.C, a obra tem uma muralha de aproximadamente cinco quilômetros de extensão, onde moram mais de três mil pessoas, incluindo comerciantes, hotéis e havelis, mansões construídas por marajás, contendo belíssimas pinturas bem preservadas.
 
O lago artificial no centro da cidade, construído para abastecer de água os palácios da época, continua sendo um cenário cinematográfico com escadarias de um lado, e duas pequenas construções no meio, em forma arredondada.
 
O passeio de camelo no deserto, há trinta minutos da cidade, proporciona uma experiência única. 
 
Não há quem resista em registrar esse momento, andando de camelo pelas dunas de areia, para ver o pôr do sol, tirando inúmeras fotos.
 
Há apenas três horas de Jaisalmer e duas horas de Jodhpur, outra experiência maravilhosa é a cidade de Manvar.
 
Você pode optar por ficar num hotel com toda infraestrutura, quartos com ar condicionado, piscina ou ficar em uma tenda luxuosa em meio ao deserto.
 
Qualquer uma das opções inclui um safári pelo deserto, passando por vilarejos, visitando casas de famílias e vendo pássaros e animais, como antílopes, veados, etc.
 
 
Sempre acompanhado de um ranger especializado na região.
 
A viagem continua em direção à Jodhpur, segunda cidade mais populosa no Rajastão, conhecida como a cidade azul, por causa da cor usada nas paredes das casas.
 
Do impressionante forte Mehrangarh, construído em 1459, tem-se uma vista privilegiada de toda a cidade.
 
 
Muito bem conservado, abriga coleções substanciais do Marajá: pinturas, retratos, livros, manuscritos, armas e barracas. 
 
Maravilhosos hotéis como o Umaid Bhawan e o Taj Mahal são palácios para os turistas que querem ter uma experiência de sentirem-se realmente como um marajá.
 
Seguindo em direção à Udaipur, se você tiver a paciência de ir de carro pelos 258 km numa viagem que dura entre seis e sete horas, terá o privilégio de visitar o templo jainista de Ranakpur. Feito todo em mármore, é conhecido por ter 1.444 colunas e levou 65 anos para ser construído. É simplesmente impossível contar as colunas e não há duas iguais.
 
A Índia é intrigante, pois a cada canto, a cada cidade, há algo maravilhoso para se ver, um templo, um forte, ou um palácio, de proporções totalmente diferentes do que estamos acostumados.
 
Como não se encantar com Udaipur?
 
 
Considerada a cidade mais romântica da Índia, é um oásis para nossos olhos, no deserto de Thar.
 
Com seu maravilhoso lago Pichola, que possui um palácio hotel bem no centro, o torna ainda mais imponente, seus templos e palácios, além hotéis maravilhosos, com vista para o lago.
 
A continuação do palácio da família Royal é um hotel.
 
Ainda há um palácio em um morro de um lado da cidade, e um palácio hotel do outro lado.
 
A dica é tomar um chá ou um jantar com a vista para a cidade. E se você tiver a sorte de ser lua cheia, pasme com uma das vistas mais lindas que qualquer ser humano gostaria de ter.
 
Na cidade há também um belíssimo jardim, feito no século 18 para as mulheres do palácio, com fontes, árvores e muitas flores.
 
 
 
Lucila Nedelciu é diretora da Raidho Tour Operator
 
 
 
 
 
 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Lucila Nedelciu

Fonte:Amanda Moscardini