Rio de Janeiro, 25 de Maio de 2022

Fantasia Sexual - Você tem? - Por Kátia Horpaczky

As fantasias são comuns aos seres humanos e, como a sexualidade é uma das partes mais importantes da vida, elas não poderiam deixar de estar presentes também neste setor.
 
De acordo com vários teóricos, existem pelo menos três significados distintos para o termo fantasia: sonho, imaginação e devaneio.
 
 
Em se tratando de sexo, toda fantasia é uma espécie de devaneio.
 
Em muitos casos observamos que o baixo desejo sexual pode ser decorrente de pouca ou de nenhuma fantasia sexual em nossas vidas.
 
A terapia com enfoque na sexualidade ajuda a incentivar o desenvolvimento das possibilidades de criar, de imaginar e de brincar sobre situações prazerosas com liberdade e segurança.
 
Fantasiar sobre sexo nada mais é do que um recurso natural para alcançar o prazer sexual combinando, corpo, mente e sentimentos. Não podemos separar o corpo da mente, então podemos dizer que toda fantasia sexual é considerada uma reação psicossomática.
 
Mas, afinal de contas, qual é o sentido das fantasias sexuais?
 
 
A fantasia sexual possui vários objetivos distintos:
 
Aumentar o prazer da atividade sexual;
 
Funcionar como substituto da experiência real (muitas vezes inacessível);
 
Induzir à excitação ou ao orgasmo;
 
Funcionar como 'ensaio mental' para experiências sexuais posteriores;
 
Fornecer um meio seguro e controlado de experimentar o sexo sem culpa ou constrangimentos.
 
Em alguns casos usamos as fantasias como um recurso terapêutico para auxiliar nos processos de disfunção sexual. Com as fantasias, os pacientes terão um instrumento capaz de tornar a vida sexual mais excitante, divertida e evitando a rotina e o desgaste do dia-a-dia.
 
 
Fantasiar ou não fantasiar? eis a questão!
 
Uma relação sexual pode ser tão boa na milésima vez quanto na primeira. Tudo depende da capacidade criativa do casal. Para muitos casais, depois de algum tempo o sexo transforma-se em um ritual monótono, sempre iniciado com as mesmas caricias e gestos.
 
Fazer amor sempre da mesma forma pode ser confortável e até mesmo agradável, mas driblar a rotina pode ser ainda mais excitante.
 
Muitas vezes um novo sabor, um som, uma visão diferente, um toque especial, um aroma agradável, uma mudança de posição ou até mesmo de cenário, podem proporcionar uma gostosa fantasia sexual.
 
Muitas pessoas têm uma idéia errada sobre fantasias sexuais.
 
Fantasiar não significa fazer sexo de modo primitivo ou selvagem ou até mesmo que seja pecado ou uma perversão.
 
Também não exige que os parceiros saiam em uma busca alucinada por acessórios exóticos vendidos em lojas de sex shop.
 
Procurar por acessórios pode até ser bem divertido e excitante, mas o principal recurso que a fantasia sexual proporciona é a exploração das sensações naturais do corpo de uma forma lúdica e criativa, conhecendo o próprio corpo e o corpo do seu parceiro.
 
 
Por trás das fantasias sexuais
 
A fantasia sexual é uma grande mensagem que precisa ser decodificada.
 
Quem fantasia está, muitas vezes, desejando o afeto que a pessoa ou as pessoas de seu devaneio representam ou ainda apresentar a vontade de obter o efeito que a fantasia proporciona, podendo tornar a relação a dois mais gostosa, criativa e excitante.
 
Um dos aspectos mais interessantes do uso da fantasia é que ela dá a liberdade para experimentar várias situações sexuais além do limite da realidade.
 
 
Sozinho ou bem acompanhado?
 
Uma fantasia sexual não precisa ser necessariamente compartilhada com o parceiro.
 
Às vezes podemos preferir não dividir nossos devaneios, muitas vezes por receio de sermos mal interpretados ou, até mesmo, de ferir o orgulho do nosso parceiro. Nesses casos, a fantasia sexual acaba reservada para uso próprio e exclusivo.
 
Mas compartilhar as fantasias abertamente com o parceiro pode ser interessante em vários aspectos.
 
Descubra-os!
 
É possível afirmar que um dos segredos da realização sexual é permitir a si mesmo criar, sem cair na armadilha da autocritica até mesmo da auto-censura. Por meio desta permissão pessoal, fica mais fácil entender também as fantasias do parceiro, sem encará-lo com a critica ou espanto. Fantasia significa desejo, vida e vontade de realizar.
 
 
Assim sendo, as fantasias sexuais não têm limites. E não há nada mais excitante e revigorante para a relação do que viver as boas fantasias na vida real.
 
 
 
 
 
Kátia Horpaczky
Psicóloga Clinica, Psicoterapeuta Sexual, Família e Casal
 
 

Crédito:Sueli dos Santos

Autor:Kátia Horpaczky

Fonte:Universo da Mulher