Rio de Janeiro, 19 de Maio de 2024

Ageismo

O Ageismo é uma questão muito sensível, que tem ganhado mais visibilidade conforme o impacto dos elementos digitais se torna mais frequente no dia a dia das pessoas.

O processo conhecido como transformação digital, que possibilitou uma série de avanços tecnológicos a se tornarem muito mais populares e fazerem parte do dia a dia das pessoas, afeta uma série de recursos e áreas distintas.

No campo da medicina isso também se provou verdade, e com o aumento nos cuidados e nas tecnologias responsáveis por prolongar a vida das pessoas, a expectativa de vida acabou crescendo consideravelmente.

Embora algumas empresas vejam isso com bons olhos, oferecendo produtos e serviços como um empréstimo consignado para aposentados, outras pessoas acabam não conseguindo entender tão bem como lidar com pessoas mais velhas.

Hoje, no Brasil, a expectativa média de vida de uma pessoa ultrapassa a marca dos 75 anos, o que não era uma realidade até pouco tempo atrás. Embora esse seja um elemento muito positivo da tecnologia, ele vem carregado de outras situações.

Um dos maiores problemas desse aumento na expectativa de vida é o aumento no preconceito e discriminação com relação à faixa etária das pessoas, que gera uma série de complicações a longo prazo e recebe o nome de ageísmo.

Embora exista uma grande movimentação para apoiar a população idosa, e para inseri-los na sociedade digital e entender todas as mudanças que o mundo está apresentando, ainda existe um longo caminho a ser percorrido.

O estilo de vida das pessoas tem se tornado cada vez mais ativo e saudável, dando a estes idosos uma qualidade de vida muito melhor, além de ampliar a expectativa de idade que eles possuem.

Isso significa que é necessário lidar com uma série de questões para aproveitar adequadamente as situações que um espaço pode oferecer, como fazer um Quick massage para empresas.

Um dos maiores problemas, nesse caso, é o estado emocional do idoso, que muitas vezes sofre por conta da forma como é tratado, principalmente por aqueles que possuem preconceitos contra a idade mais avançada.

O Estatuto do Idoso, documento oficial que visa proteger as pessoas mais velhas, tipifica como crime esse tipo de discriminação, mas a verdade é que muitos idosos têm vergonha ou não sabem onde recorrer e prestar queixa do acontecido.

Os estereótipos forçados por conta do ageísmo são muito prejudiciais para todas as pessoas, e por isso entender esse conceito e como evitá-lo é fundamental para uma sociedade mais justa e digna para todas as pessoas.

O termo vem do inglês ageism, sendo que age é o termo em inglês para idade. Ele representa o preconceito com qualquer tipo de idade mais avançada, e engloba ações que desrespeitam pessoas nessa faixa etária.

A origem do termo não é nova, sendo que em 1969 foi utilizado pela primeira vez pelo psiquiatra Robert Bluter, mas recentemente o termo tem se popularizado, conforme os casos de ageismo crescem no mercado como um todo.

Fazer adesivos para divulgação deve ser uma ação que englobe todo o seu público-alvo, sem distinção de idade ou qualquer outro elemento em particular.

O que é o ageismo?

Ainda existe muita dúvida com relação ao que exatamente constitui o ageismo, principalmente por as pessoas não entenderem os limites respeitosos para lidar umas com as outras.

Um dos exemplos mais clássicos do ageísmo é quando uma pessoa, muitas vezes mais jovem, diz que o idoso deve ficar restrito a sua casa, ou que deve abrir mão de suas atividades para dar espaço para uma pessoa mais nova.

Qualquer estereótipo de idade, como o tipo de roupas ou de comportamento, acaba entrando nesse conceito de ageísmo, o que pode escalar para proibições e restrições físicas de realizar atividades.

Tentar travar a comunicação dos idosos, e considerá-los incapazes de entender as mudanças que a sociedade está constantemente passando também se enquadram nesse conceito, principalmente com relação à dificuldade de aprendizado.

Não há nenhum impeditivo para que uma pessoa de mais idade consiga utilizar adequadamente equipamentos de laboratório de química, e isso deve ficar claro na mente de qualquer empreendedor da atualidade que deseja ampliar seu quadro de funcionários.

Comportamentos comuns dentro do ageismo identificam os idosos como desnecessários, diminuindo sua capacidade de produção ou sua capacidade de raciocínio, e normalmente envolve algumas ações específicas, como:

  • Tratar idosos como crianças;

  • Ignorar a presença do idoso;

  • Usar palavras no diminutivo;

  • Não dirigir a palavra ao idoso durante uma conversa.

Todos estes elementos mostram que a pessoa não considera a pessoa mais velha apta a se comunicar por conta própria, diminuindo suas capacidades e tirando da pessoa o direito de se manifestar.

Em alguns casos mais graves, as respostas podem ser mais agressivas e até mesmo gerar traumas físicos no idoso, uma vez que a pessoa é colocada num patamar abaixo do outro.

A falta de empatia é um dos principais elementos excludentes para os idosos, e um dos itens mais comuns dentro de comportamentos ageístas, devendo ser evitada sempre que possível em sua empresa de revitalização de fachada.

Impactos do ageismo

O ageismo, como muitos comportamentos predatórios e preconceituosos, gera uma série de impactos negativos que podem ser observados a longo prazo. Um dos mais importantes é relacionado à saúde mental.

Muitos idosos, ainda que tenham a saúde física em dia, não se sentem capazes de realizar mesmo as tarefas mais simples, em grande parte por conta de abalos na saúde mental, como depressão e outras complicações.

Além disso, pessoas nesse estado não sentem vontade de procurar médicos e se cuidar, o que acaba prejudicando sua saúde física a longo prazo, fazendo com que sua expectativa de vida seja reduzida.

Mesmo a autoestima é afetada pelo ageismo. Muitas vezes, a pessoa se sente menos à vontade de se cuidar, em grande parte por não sentirem que há um objetivo em se manter vaidoso.

O público feminino em particular é muito afetado por esse tipo de questão, pois além de sofrer o impacto direto do ageísmo, tem que lidar com a pressão midiática relacionada à juventude e a padrões irreais de beleza.

Estes impactos fazem com que o idoso comece aos poucos a perder a vontade de viver, o que é muito prejudicial para a saúde da pessoa e pode reduzir a longevidade conquistada com os avanços da medicina.

Como combater o ageismo?

Por todos os males que o ageismo pode apresentar, saber combatê-lo é fundamental. Por isso, é muito importante entender todos os caminhos que podem ser aplicados para gerar uma compreensão melhor entre as pessoas em uma empresa de engenharia ambiental.

O respeito é um dos principais itens de combate ao ageísmo. Os idosos merecem respeito e apoio para suas vontades e desejos, e não devem ser considerados abaixo de outras pessoas na sociedade.

Para que estas questões sejam elaboradas e tratadas com a atenção devida, é preciso pensar em alguns itens importantes que podem fazer a diferença na hora de conversar com outras pessoas e apresentar essas soluções.

Políticas públicas

O ageísmo é uma questão social, e por isso é muito importante que o governo se envolva no combate a esse tipo de discriminação. A proteção dos idosos é responsabilidade do Estado também, e ele não deve se manter neutro.

Por isso, investimento nessa área é essencial para criar ações de combate direto ao ageismo, identificando condutas preconceituosas e eliminando-as sempre que possível.

Essas ações precisam ser apresentadas ao público, criando ferramentas de apoio para idosos e protegendo-os desse tipo de interação em uma companhia de despacho aduaneiro de exportação.

Campanhas educativas

A educação é um dos principais meios de combater qualquer tipo de preconceito, e é muito importante conscientizar as pessoas através do ensino para conseguir garantir mais respeito e qualidade nas interações entre a sociedade.

As crianças são um dos pilares mais importantes da educação, e quando você faz o trabalho de base com qualidade, é muito mais fácil observar as potenciais melhorias que podem advir dessa movimentação.

Envelhecer é um processo natural, e quando as crianças entendem esse conceito, se tornam mais próximas dos idosos, protegendo-os e convivendo com eles sem nenhum tipo de preconceito.

Considerações finais

Ainda que algumas atividades devam ser deixadas para profissionais, como é o caso da limpeza de calhas, a verdade é que idosos podem ter vidas completamente normais e fazer aquilo que se sentem bem.

Evitar o ageísmo é uma importante maneira de otimizar seus recursos e possibilitar uma vida mais satisfatória para pessoas de idade mais avançada, livres para fazer aquilo que desejam.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Jennifer Khauffman

Fonte:Guia de Investimento