Rio de Janeiro, 21 de Outubro de 2019

Quem é mais inteligente: O Homem ou a Mulher?

 
Uma pesquisa feita em uma universidade do Rio de Janeiro põe mais pimenta nessa discussão.
Uma eterna polêmica.
 
 
“Em tudo que faz ela fica na frente", diz Sheila Pires, estudante.
 
Afinal, quem é mais inteligente?
 
“Nós somos mais inteligentes, tomando a sala de aula como nosso referencial”, diz Marco Aurélio Santos, estudante.
 
“A mulher consegue fazer varias coisas ao mesmo tempo. Homem não, homem para depois faz uma coisa, depois para, faz outra”, diz Pires.
 
Uma pesquisa analisou durante um ano 137 mil notas de 22 mil estudantes de uma universidade do Rio.
 
Resultado: a nota média das mulheres foi 3% superior a dos homens.
 
E na análise de 12 tipos de inteligência, elas se saíram melhor em nove.
 
O estudo usou como base a teoria das inteligências múltiplas, desenvolvida por um neurologista americano.
 
E relacionou as disciplinas as diferentes tipos de inteligência.
 
Eles se destacaram em apenas três.
 
Elas, em nove.
 
Enquanto os homens têm maior compreensão matemática, as mulheres possuem mais facilidade de se expressar pela escrita e pela fala; e maior entendimento de questões filosóficas.
 
Eles mostraram mais capacidade para entender mapas e se localizar no espaço.
 
Elas, por sua vez, para desenhar, para a música e para usar os conhecimentos no meio ambiente.
 
Os homens se saíram melhor na inteligência corporal, as atividades que necessitam de força.
 
Já as mulheres venceram na inteligência emocional, no autoconhecimento, na capacidade de se relacionar com os outros, e de equilibrar competição e qualidade de vida.
 
O estudo foi feito pelo professor de matemática e estatísticas, José Abrantes.
 
“E com esse novo momento da humanidade, as mudanças climáticas e as mudanças sociais, que nós vamos ter que mudar. Aí, todas as nove inteligências mais fortes nas mulheres vão predominar”, diz o professor.
 
No comando de uma farmácia de manipulação, um trio dominado pelas mulheres já comprovou na prática o que diz a pesquisa.
 
“As mulheres fazem isso de relacionamento pessoal melhor”, diz Cláudia Cavalcante, farmacêutica.
 
“Na hora de pedirmos dinheiro para montar os nossos projetos, a gente pede para o Sérgio”, diz Cláudia Souza, farmacêutica.
 
“Aí, a última palavra é minha. Mesmo que seja até um sim ou um não”, diz Sérgio Giro.

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Redação

Fonte:Globo.com