Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2017

“É melhor não acreditar em almas gêmeas”, surpreende especialista...

“É melhor não acreditar em almas gêmeas”, surpreende especialista...

Embora Rosana Braga tenha acabado de lançar o seu 7º livro sobre amor com o título “Alma Gêmea – Segredos de um Encontro”, ela se empenha justamente em desmitificar o conceito para proporcionar maiores chances de felicidade nas relações afetivas.

A autora acredita que a crença nas Almas Gêmeas tem impedido muitas pessoas de se entregarem ao amor que sentem.

Preocupadas em conseguir certezas, as pessoas se privam de viver, exatamente como tem mostrado a novela de mesmo tema, da rede Globo.

Obstinado pela obtenção de uma certeza, o Rafael (Eduardo Moscovis) tem vivido maus bocados, sofrido bastante e também causado muito sofrimento à sua amada Serena (Priscila Fantin).

Ao passo que, se ele tivesse simplesmente acreditado em seu coração desde o início, estaria vivendo ao lado dela a plenitude deste amor.

Portanto, insiste a autora: muito mais importante do que buscar certezas – que não existem! – é se permitir, entregar-se, ouvir a voz do coração, usar ferramentas como intuição e percepção e arriscar.

Desta forma, bem mais do que qualquer conceito que teoriza os encontros de amor, haverá possibilidades reais de vivermos de acordo com o que sentimos.

Acreditar em Almas Gêmas é como acreditar em anjos, fadas, etc. Ou seja, é uma questão de sensibilidade, percepção, fé... e não de certezas absolutas, tangíveis, palpáveis, científicas ou qualquer coisa deste naipe.

A autora ainda cita um verso da música Enquanto houver Sol, do grupo Titãs:

“É caminhando que se faz o caminho”.

E explica: “é amando que se constrói o amor. Não existe “amorômetro”, nem luzes que piscam ou marcas de nascença. O que existe é a sabedoria do coração, mas isso é imponderável e as pessoas não se conformam com este fato. Tornam-se reféns de teorias e, iludidas com a possibilidade de haver um modo de obterem certezas absolutas, têm arcado, muitas vezes, com uma dívida pesada demais: uma vida toda de pesares e arrependimentos”.

Em seu livro, ela escreve:

Encontrar a nossa alma gêmea, viver um grande amor e, sobretudo, ter coragem de nos aventurar no obscuro processo do autoconhecimento não é, absolutamente, uma escolha fácil.

A vida está muito além das respostas e o amor não nos invade como uma solução ou uma conclusão.

Muito pelo contrário; ele é um caminho... e quanto mais nos aprofundamos e nos entregamos, mais confuso ele nos parece! Como se, ao invés de nos levar para algum lugar ao qual devêssemos conhecer, servisse mais para nos fazer sentir completamente perdidos.

“Quando a gente pensa que sabe todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas”.

Mário Quintana

A Autora
 

Rosana Braga é jornalista, escritora e palestrante.

Pós-graduando em Sexualidade Humana, pela Faculdade de Medicina do ABC.

 

Este é seu sétimo título sobre relacionamento afetivo. Seu maior diferencial é, sem dúvida, a maneira objetiva e simples com que ela trata questões que nos parecem tão complexas e “sem solução”, como são as do coração.

 

Através de uma abordagem sensível e extremamente humanista, Rosana Braga tem se revelado uma das autoras com maior potencial de absorção nesta linha de atuação. Maiores informações sobre seu trabalho podem ser conferidas no www.rosanabraga.com.br
 

Crédito:Anna Elizabeth

Autor:Rosana Braga

Fonte:www.rosanabraga.com.br