Rio de Janeiro, 15 de Novembro de 2019

Hábitos cotidianos influenciam fertilidade do casal

Hábitos cotidianos influenciam fertilidade do casal

Com a inclusão da mulher no mercado de trabalho a maternidade foi adiada. Com o passar dos anos, a cobrança da sociedade gera ansiedade e angústia aqueles que não estão conseguindo atingir este objetivo. Alimentação irregular e pouco saudável, o estresse diário, álcool, tabaco e drogas contribuem para este problema. Mudança nestes hábitos auxiliam o bem-estar fazendo bem principalmente aqueles que querem engravidar.

 

Segundo o livro Fertilidade Natural, escrito pelos médicos Arnaldo Cambiaghi e Daniella Castellotti, entender a relação entre hábitos e fertilidade é importante para o casal infértil. Um dos problemas masculinos é a roupa justa, pois apesar de ainda continuarem férteis dificulta a fertilidade. Na mulher um dos principais problemas é o ambiente externo em que vive.

 

“Manter a temperatura dos testículos é fundamental para a produção dos espermatozóides, se ela sobe a contagem se altera. Várias situações podem aumentar a temperatura testicular como, por exemplo, roupa muito justa (cueca apertada, calça jeans muito justa, shorts de boxeador) que mantém os testículos muito perto do corpo modificando a temperatura e interferindo a fabricação de espermatozóides”, explica Cambiaghi.

 

A melhor maneira de manter os testículos arejados em temperatura correta é usar cuecas de algodão e calças que não estejam apertadas. Saunas freqüentes e banhos de banheira diários com temperatura acima de 43 graus e duração maior que 30 minutos também podem diminuir a contagem de espermatozóides.

 

Para as mulheres embora os efeitos de toxinas não sejam tão bem documentados quanto nos homens sabe-se que aquelas que trabalham em um ambiente onde muitas pessoas fumam ou tenha fumaça (cabeleireiro, lavanderia), cheiro forte de tinta, trabalham em um local onde tudo é novo com aquele cheiro forte que dá dor de cabeça ou lugares muito barulhentos podem ter um retardo na concepção, alterações hormonais e infertilidade.

 

No livro Fertilidade Natural os autores explicam também que a atividade física moderada é fundamental para a manutenção do bem-estar, entretanto, atividade física em excesso pode afetar a ovulação bem como a contagem de espermatozóides pela diminuição nos níveis de testosterona. A cafeína, o álcool, o excesso de peso é o estresse são outros vilões da reprodução.

 

“Várias evidências colocam o estresse como um importante fator no declínio da fertilidade. Por exemplo, o simples fato de um homem ter que colher uma amostra de sêmen, no dia de uma inseminação ou da Fertilização “in vitro”, pode fazer com que ele tenha uma contagem menor naquele dia. Já foi demonstrado que, quando comparamos amostras de sêmen de homens sob estresse com homens que não estão estressados, existe menor volume ejaculado e alteração de morfologia. O estresse feminino altera a ovulação e a menstruação da mulher”, complementa o médico.

 

“Entender a relação entre hábitos e fertilidade é importante para o casal infértil. O corpo foi feito para ser fonte de cura e manter um alto nível de saúde, enquanto se segue com hábitos saudáveis. Embora não seja garantido, vários casais podem aumentar as chances de engravidar apenas passando a ter hábitos mais saudáveis”, finaliza Cambiaghi.

 

 

 

 

Serviço

 

Livro: Fertilidade Natural - De volta ao passado a caminho do futuro

Autores: Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi e Dra. Daniella Spilborgs Castellotti

Assunto: Os tratamentos naturais que podem melhorar a fertilidade do casal

Editora: LaVida Press

Preço: R$32,00

No de páginas: 138

 

Os autores

 

Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi é especialista em infertilidade do Centro de Reprodução Humana do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia – IPGO e membro da European Society of Human Reproduction and Embriology e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana. Autor dos livros Fertilização um ato de amor (2ª Edição, Ed. Edicon) e Manual da Gestante – Orientações especiais para a mulher grávida (Ed. Madras) e Fertilidade Natural (Ed. LaVida Press). O obstetra também ministra aulas, palestras e cursos para profissionais da área e o público em geral, através do Centro de Estudos do IPGO.

 

Dra. Daniella Spilborghs Castellotti é mestre em ginecologia e especialista do centro de reprodução humana do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia – IPGO.  Fertilidade Natural é o seu primeiro livro, e além de trabalhar intensamente em prol do bem-estar feminino, atualmente ministra palestras e colabora com diversos sites relacionados a infertilidade.

 

Crédito:Anna Beth

Autor:Patrícia Prado

Fonte:LaVida Press