Rio de Janeiro, 15 de Dezembro de 2017

Metais pesados liberados por panelas e outros equipamentos podem fazer mal à saúde

Nutricionista alerta que além da dieta balanceada a forma de preparar a refeição também faz toda a diferença para uma alimentação saudável

Na hora de preparar a refeição a grande preocupação dos consumidores é em relação à qualidade dos alimentos, que sempre devem estar fresquinhos e dentro do prazo de validade, não é mesmo?
 
No entanto, este cuidado também deve se estender aos produtos que serão utilizados na hora de preparar e servir as refeições.
 
O composto químico liberado por alguns produtos pode se acumular no organismo fazendo com que a resposta do sistema imunológico dos consumidores seja insuficiente. 
 
Um estudo feito pela revista científica Journal of the American Medical Association mostra que os químicos da família do teflon (tipo de revestimento de panelas e outras embalagens para alimentos) se acumulam no corpo e fazem com que as vacinas não sejam eficientes em crianças. 
 
Para chegar a essa conclusão, 587 crianças foram acompanhadas durante sete anos para medir a presença de compostos no sangue delas em três etapas diferentes: após nascer, com alguns anos de idade e, entre os cinco e sete anos. Além disso, também avaliaram a quantidade de anticorpos produzidos por vacinas contra o tétano e a difteria.
 
A nutricionista Bettina Moritz, que também é presidente do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, explica que a utilização de panelas, frigideiras e outros produtos que liberem metais pesados durante a preparação dos alimentos pode desencadear, ao longo do tempo, uma série de doenças como câncer, déficit de atenção, osteoporose, Alzheimer e muitas outras.
 
“Por isso, ao indicar ao paciente uma dieta saudável, também orientamos sobre a forma de preparar as refeições. Isso faz toda a diferença no resultado final de um tratamento e também no dia-a-dia das pessoas. No caso das crianças, os cuidados devem ser ainda maiores. O organismo delas é mais frágil e merece atenção especial”, comenta.
 
Moritz disse ainda que as panelas mais indicadas para o uso diário são as de cerâmicas produzidas a partir de matéria-prima inorgânica exclusiva.
 
“Eu indico aos meus pacientes as panelas de cerâmica. Além de manter a temperatura dos alimentos por mais tempo, as cerâmicas da marca comprovadamente atóxicos e contribuem para uma alimentação mais saudável. É muito importante que as pessoas se conscientizem sobre isso e mudem, além de hábitos alimentares, os produtos utilizados na cozinha e no fogão. As facas, por exemplo, também devem ser substituídas pelas de cerâmica. São pequenos cuidados que podem ser acrescentados no dia-a-dia para ter mais segurança e qualidade de vida”, acrescenta

 

 

 

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Redação

Fonte:Ceraflame