Rio de Janeiro, 15 de Dezembro de 2018

Dúvida da mulher

Menstruar ou não menstruar?

Você, mulher, gosta de menstruar?

Uma pesquisa do Datafolha, realizada pela pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), em parceria com a Bayer, mostrou que 85% das brasileiras menstruam todos os meses. Dentre elas, 45% dizem gostar de passar por esse processo, que ocorre quando a mulher ovula, mas não engravida. O principal motivo foi “se sentir saudável” (39%). Mas, menstruar todo mês faz bem para a saúde feminina?

— A natureza não fez a mulher para menstruar, mas sim para engravidar. Menstruar todo mês durante anos não é o ideal para a saúde da mulher — afirma José Bento, ginecologista e obstetra dos hospitais Albert Einstein e São Luiz.

Além dos desconfortos mensais, como cólicas e oscilações de humor, a longo prazo, a menstruação pode contribuir para alguns problemas de saúde, como a endometriose (veja abaixo).

— Seria muita pretensão nossa colocar a menstruação como algo ruim ou dizer que a natureza se equivocou em relação a isso. O fato é que ela traz uma série de sintomas que atrapalham a vida da mulher — explica César Fernandes, presidente da Febrasgo.

De acordo com a pesquisa, 89% das brasileiras entre 18 e 35 anos se sentiriam confortáveis em poder decidir quando menstruar. Existe um método chamado de “ciclo estendido” em que a mulher faz uso contínuo de pílulas anticoncepcionais, sob orientação médica, para impedir a menstruação.

Ciclo estendido e chance de trombose

O ciclo estendido, entretanto, prevê o uso de medicamentos que muitas mulheres querem distância: as pílulas anticoncepcionais. Por conta da divulgação de casos de trombose (formação de um coágulo na veia que pode se desprender e se movimentar na corrente sanguínea, havendo a possibilidade de o coágulo ficar preso no cérebro, pulmões ou coração e provocar lesões, podendo matar) relacionados ao consumo destes medicamentos, algumas mulheres optam por outros métodos.

Segundo César, usar anticoncepcionais dobra o risco de ter trombose, mas não faz diferença se o uso for em um ciclo normal ou estendido.

— A incidência da trombose em uma mulher saudável que não toma pílula é de 4 para dez mil ao ano. Nas que tomam, passa a ser a 8. Com o ciclo estendido o risco continua o mesmo, pois as pausas não interferem em nada — afirma o especialista.

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Redação

Fonte:EXTRA