Rio de Janeiro, 29 de Março de 2017

Os cuidados que se deve ter com a voz no inverno

Músico dá dicas de cuidados com a voz durante o inverno brasileiro 
 
Recomenda-se beber água e não ingerir bebidas “pelando”
 
Para manter as cordas vocais saudáveis no inverno e nas demais estações do ano, é preciso tomar uma série de cuidados para evitar que dores de garanta, rouquidão e demais problemas ligados a voz, comuns nessa época, não pegue ninguém desprevenido. Afinal, 70% dos empregos dependem diretamente da voz, além dos profissionais que trabalham com a voz estética.
 
O músico e professor de canto Christhiano Zacareli explica que assim como as pessoas, as vozes são diferentes ocasionando diferentes reações corporais.
 
Outro fator que também pode sofrer alterações, de acordo com a temperatura, é a resistência corporal.
 
“Nosso inverno é seco obrigando a respiração a se tornar mais nasal, o que é ótimo,uma vez que o nariz realiza o processo de filtragem (lembrando que no tempo seco, partículas de poeira ficam no ar). Por isso, é preciso deixar a região do trato laríngeo úmida e hidratada, tomando água com certa freqüência, o que já ajuda a manter a saúde vocal em dia. Dessa forma, evita-se o ressecamento confundido geralmente com gripe, fazendo com que a pessoa tome remédios erroneamente. Assim que aparecem os primeiros sinais, o ideal é procurar um médico”, afirma.
 
Outra dica importante é em relação ao aquecimento corporal. “Agasalhar o corpo de forma a protegê-lo e não sufocá-lo para que se possa trabalhar com naturalidade”. No que diz respeito ao volume da voz, o músico dá um puxão de orelha para quem insiste em atingir altos decibéis.
 
“Uma voz bem trabalhada e educada não requer esforço, portanto, recomenda-se não gritar, até porque, como o ar está mais frio a possibilidade de irritação da região afetada é ainda maior”, explica.
 
Bebidas como chá, café, capuccino e outras podem ser ingeridas, mas não “pelando” como recomendam os avós.
 
“O líquido quando está em alta temperatura agride a mucosa da boca, trato laríngeo e tudo o mais. Essas bebidas devem ser degustadas em temperatura amena (morna) e devagar. Evite bebidas derivadas de leite antes do uso da voz, elas aumentam o esforço vocal por serem muito densas e demoram a se desgrudar das paredes das vias de acesso que também são usadas, como vibração, na voz”.
 
Já em relação a bebidas alcoólicas, Chris lembra que o cuidado deve ser redobrado.
 
“É importante que vinho, conhaque e outros não sejam ingeridos antes do uso profissional da voz porque o álcool resseca e seu alivio muscular é somente temporário, além disso, esse hábito pode gerar problemas futuros. Portanto, os cuidados são simples e básicos. Não é necessário nenhum sacrifício. Apenas bom senso”, recomenda o músico.
 
Saiba Mais

1. Evite
Bebidas alcóolicas e alimentos gordurosos
Fumaça; poeira e pó de giz
Tosse e pigarrear
Bebidas e comidas fervendo ou muito geladas
Gritar (reserve o grito para emergências e pedir socorro);
2. Gripes
Se estiver rouco procure fazer repouso vocal (ficar em silêncio); não sussurre, pois o sussurro força ainda mais as pregas vocais. Não se auto-medique nem use pastilhas. Procure um médico.
3. Alimentação saudável 
Mantenha-se em forma e faça uma alimentação saudável. Beba bastante água, pois ajuda a lubrificar as pregas vocais.
4. Para uma boa projeção
O corpo deve estar relaxado e bem posicionado, com o peso do corpo distribuído igualmente sobre os pés. O queixo paralelo ao solo e as vias respiratórias desobstruídas. A expressão corporal também auxilia na emissão da mensagem.
Evite roupas apertadas, principalmente no torso e pescoço.
 
O nariz é o órgão preparado, por sua anatomia, para aquecer, umidificar e filtrar o ar que vai para os nossos pulmões.
 
Por isso apesar de respiração bucal ser a que capta a maior quantidade de ar, não é a mais saudável.
 
A respiração correta é a abdominal (usando o músculo diafragma).
 
Quanto mais utilizamos a voz maior deve ser a hidratação para a reposição de saliva.
 
A hidratação pode ser feita pela umidificação do ambiente, inalação direta de vapor, beber água e repirar pelo nariz.
 
Evite "choque térmico" nas pregas vocais; tome líquido em pequenos goles, devagar, mantendo-o um pouco na boca para "estabilizar" a temperatura antes de engolir.
 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Carolina Lara

Fonte:Carolina Lara