Rio de Janeiro, 13 de Julho de 2020

Cabelos crespos e volumosos expressam personalidade e atitude

 
A onda dos cabelos crespos
 

Por Paulo Persil


Hits nas décadas de 70 e 80, os cabelos volumosos e incrivelmente ondulados perderam seuposto com a febre dos cabelos "chapados", de escovas definitivas, de progressivas, de chocolate e todos os outros métodos criados (e reinventados) fazendo valer o "quanto mais liso, melhor". O estilo grunge, ícone do look underground chic que imperou entre os rockers ou mesmo o cabelo levemente despenteado, que ficou evidente com o movimento hippie e o Woodstock, deixou de ser febre para ceder lugar ao império da chapinha. Umas das explicações sociais para a mudança comportamental pode estar na influência do fenótipo europeu (símbolo de status), das estrelas de Hollywood e das campanhas publicitárias que passaram a ditar regras com o boom da televisão e do marketing de consumo pelo mundo a fora.

Acontece que o mercado fashion e da indústria televisiva redescobriram o potencial de beleza por anos abafado da raça negra. Figuras como Tina Tuner e Whitney Houston, já esquecidas no final da década de 90, cederam lugar, na primeira década do século XXI, à figuras poderosas e incrivelmente formadoras de opinião, como Naomi Campbell, Alicia Keys, Oprah Winfrey e Beyoncé. O mercado brasileiro, atento a esta mudança, apresenta Taís Araújo, com seus belíssimos e volumosos cachos tomando conta da teledramaturgia no horário nobre.

Posso afirmar que os volumes expressivos se destacam no universo dos cabelos, recriando forma, buscando novas texturas, e a partir desse universo encontramos o cabelo que irá dominar a próxima década. Baseado nesta proposta de beleza, que aos poucos ganha força, acabei produzindo uma campanha apostando nessa tendência, inspirando-se nos blacks da década de 70, passando pelos volumes dos anos 80, mas sempre reinventando com um toque do modernismo atual. Acredito que seja o momento dos crespos brilharem novamente e apoio completamente esse movimento. Vamos dar um basta na ditadura da "chapinha"! Dá para ser linda, fashion e up to date com um cabelo completamente crespo ou ondulado. As ondas se fazem presente no design da natureza: está na onda do mar, nos contornos do vento de verão, nas montanhas e no próprio desenho da silhueta feminina; designs incrivelmente admiráveis.

 

Nesta campanha mesmo, com cabelos assinados por mim, abusei dos frisos, armações e penteados mega volumosos, com uma proposta étnica, completamente influenciada pelo perfume afro. As propostas ficaram um luxo só para a noite, para aquele cocktail que promete, para o casamento, ou mesmo para o red carpet ou para o day by day.

Para as mulheres que buscam o novo, esse é o momento de mudar, transformar, exagerar, e o mais importante, mantendo a feminilidade e a identidade própria, com cachos, volumes, crespos e tudo o que o poderoso cabelão permitir.

Para quem tem fios lisos, e não quer comprometer a naturalidade dos seus cabelos, a dica é apostar em um corte com repicado nude, para trazer mais volume, e fazer uso de mousses e pastas modeladoras para o cabelo ganhar mais forma. Dá a bossa necessária para um look antenado e cheio de frescor. Isso não quer dizer que o liso ficou desatualizado. É apenas uma questão de uma opção a mais para o infinito universo da beleza feminina. O rosto é uma tela, que aceita inúmeras opções de moldura, de contornos. O cabelo é esta moldura, sendo a extensão e a complementaridade da face. Abuse desta possibilidade pra lá de original.


Serviço:

RW Persil Cabeleireiros

Rua Estados Unidos, 1838

São Paulo - SP - (11)3060-3240

www.rwpersilcabeleireiros.com.br

www.paulopersil.com.br

Crédito:Cris Padilha

Autor:Victor Drummond

Fonte:Universo da Mulher