Rio de Janeiro, 23 de Setembro de 2018

Gengiva nota 10

A gengiva, apesar de ficar escondidinha, chama mais atenção do que deveria se não estiver em condições ideais. Para deixá-la tinindo e no seu devido lugar, existem tratamentos que aumentam, diminuem e até alteram a coloração dessa parte importante do sorriso.
 
 
A gengiva é mais do que a moldura dos dentes, é ela quem os sustenta e os mantém no lugar, além de ajudar a embelezar o sorriso.
 
Portanto, precisa ser saudável e estar esteticamente bonita.
 
Porém, a gengiva tem alguns vilões: fatores genéticos, étnicos e má higiene podem influenciar de maneira negativa, deixando-a grande ou retraída demais, além de alterar a coloração.
 
Segundo o cirurgião dentista José Carlos Barbosa, há uma técnica indicada para resolver cada problema e pode ser desde um procedimento estético até cirurgia.
 
Veja como é possível recuperar a beleza da sua moldura dental.
Gengiva mais à mostra
 
José Carlos Barbosa explica que há casos em que há recessão gengival, ou seja, a gengiva fica afastada da coroa do dente, deixando-o exposto e, em alguns casos, uma parte da raiz fica à mostra.
 
O problema possui várias causas, como doença periodontal e traumatismo, ambos causados pela má escovação.
 
Enxerto gengival
 
De acordo com o cirurgião dentista o enxerto gengival faz o recobrimento radicular, aumentando a gengiva.
 
Para a realização do procedimento, retira-se tecido de uma área doadora do próprio paciente, normalmente a região do palato, e a enxerta próxima ao dente com a recessão gengival.
 
"A recessão é medida e o tamanho do enxerto é removido proporcionalmente ao tamanho desta faixa de raiz exposta, a fim de que toda a recessão seja recoberta", explica a profissional. Dependendo da extensão e do número de dentes que apresentam o problema, a cirurgia deve ser realizada em várias etapas.
 
“Em média, após dois a três meses a mesma área doadora pode ser utilizada novamente. O enxerto também pode ser realizado com uma matriz dérmica acelular, material alógeno retirado de banco de tecidos" explica José Carlos Barbosa lembrando que "a principal vantagem desta técnica em relação ao uso de enxertos autógenos é que envolve apenas uma área cirúrgica, dispensando a área doadora do paciente", explica o dentista dizendo que o procedimento custa a partir de R$ 800, cada dente.
 
 
Fim do sorriso gengival
 
O sorriso gengival, um problema conhecido pelos leigos e facilmente notado, é identificado pela exposição excessiva de gengiva ao sorrir.
 
Existem algumas particularidades desse problema responsáveis por determinar o tratamento. O diagnóstico é feito por meio de exame clínico e análise radiográfica e só a partir daí é indicada a melhor forma de tratamento.
 
 
Cirurgia ortognatia + aparelho ortodôntico
 
O sorriso gengival pode ser provocado pelo crescimento excessivo da maxila (ossos) e erupção passiva dos dentes.
 
Nesse caso é necessária uma intervenção cirúrgico-ortodôntica, associando o uso de aparelho fixo e cirurgia ortognatia maxilar, explica José Carlos Barbosa.
 
A cirurgia é realizada sob anestesia geral, consiste em reposicionar todo o segmento superior maxilar, que engloba dentes e osso.
 
Esta nova posição da maxila é estabilizada com a utilização de miniplacas fixadas ao osso e, durante a fase inicial, também são utilizados elásticos que unem o aparelho ortodôntico superior ao inferior.
 
Após a intervenção cirúrgica, o paciente permanece internado por um dia. Nos 15 dias subsequentes, entretanto, deverá ter cuidados especiais com a alimentação e restrições em relação às suas atividades físicas. Preço: R$15 mil, em média.
 
Cuidados redobrados:
 
 Pacientes com aparelho ortodôntico ou prótese fixa requerem mais cuidados com a higienização oral que os demais. "A falta de higienização promove inflamação gengival, podendo ser vista por hiperplasia e sangramento no tecido", alerta o cirurgião-dentista.
 
Para que a limpeza seja completa, além do uso da escova tradicional é importante usar escova interdental e fio dental com passa fio - uma agulha de plástico que auxilia a passagem do fio dental por baixo dos componentes do aparelho e, no caso da prótese, naquelas regiões em que os dentes são fixos uns aos outros.
 
José Carlos complementa:  "no caso de pacientes que usam próteses removíveis e totais, as mesmas devem ser removidas para higienização e durante a noite para dormir, pois a diminuição do fluxo salivar promove a deposição de bactérias na base dos aparelhos protéticos causando inflamação tecidual, deixando a região com aspecto avermelhada e com mau hálito."
 
Gengivectomia
 
No caso do sorriso gengival causado pelo excesso de tecido mole (gengiva), a gengivectomia é a cirurgia mais indicada.
 
"Com uma lâmina de bisturi, o periodontista remove o excesso de tecido que cobre a coroa dos dentes, aumentando a sua exposição. O paciente deve permanecer em repouso relativo por apenas 48 horas", relata o dentista.
 
Preço: R$ 2,5 mil, em média.
 
Clareie a área
 
A gengiva escurecida é mais frequente em negros, já que o problema é causado por uma elevada produção de melanina no tecido local.
 
Peeling Gengival
 
O peeling gengival é a remoção mecânica da camada externa do tecido gengival. O método é realizado com anestesia local com brocas especiais e apare-lhos sônicos e ultrassônicos.
 
Estes equipamentos fazem uma suave descamação superficial na mucosa sem nenhum corte. A técnica pode causar um pouco de desconforto, mas não sangra.
 
O resultado é transitório, sendo necessárias novas intervenções anuais.
 
Preço: de R$ 2 mil a R$ 3 mil.
 
 

 
 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Luana Rossi

Fonte:DMC21