Rio de Janeiro, 16 de Janeiro de 2018

Intimidade Preservada

A cirurgia da intimidade vem sendo cada vez mais procurada pelas mulheres. Vaidade, autoestima, manter-se jovem, qualquer motivo é válido para cuidar desse bem tão feminino e valioso.
 
A cirurgia da intimidade é exatamente o que o nome leva a crer: busca a melhoria estética e funcional dos órgãos genitais femininos.
 
A técnica foi desenvolvida para, inicialmente, fazer reparos funcionais na região. Mas, com o passar do tempo, foi visto que poderia ser indicada para melhorar o lado psicológico das mulheres insatisfeitas com aspectos estéticos da genitália.
 
A ligação entre a autoestima e qualquer problema na região é bastante íntima, já que dependendo do caso, a estética pode ser alterada, bem como apresentar infecções, incômodo com uso de determinadas roupas, dor durante o ato sexual e até mesmo promover barulhos inconvenientes.
 
O constrangimento provocado por tais alterações é tanto que, na maioria das vezes, a mulher tem dificuldades de sentir prazer no ato sexual e tem vergonha de discutir a questão com o parceiro.
 
A fim de manter o segredo, a alternativa é o fingimento na hora da relação, mais um fator que acaba afetando demais o lado psicológico e que contribui para diminuir a sua autoestima.
 
Os problemas mais comuns reclamados pela mulher e corrigidos pelas diferentes técnicas de cirurgia da intimidade são hipertrofia dos pequenos lábios (responsável pela dor ou barulho durante o ato sexual), gordura extra na região pubiana (o que proporciona a área proeminente na área conhecida como Monte de Vênus), hipotrofia de pequenos e/ou grandes lábios, flacidez do púbis e alargamento do canal vaginal.
 
De acordo com o cirurgião plástico Cláudio Bicudo, Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o primeiro passo da cirurgia da intimidade começa com a mulher aceitando e assumindo ter um problema na região. “A partir daí, ela deve procurar um cirurgião plástico que, antes de tudo, mostrará que esse incômodo que ela sente com relação a sua genitália não se trata de nenhum bicho de sete cabeças e que ela não está sozinha nesse drama, existem outras mulheres com o mesmo problema” explica o médico ressaltando que  por fim, ele diagnosticará o caso para indicar o melhor tratamento.
 
Problemas e procedimentos mais comuns da região genital:
 
Lifting pubiano
Correção da flacidez local.
É feita uma incisão logo acima da região pubiana (similar à da cesárea ou abdominoplastia) e, por meio dela, o profissional reorganiza os tecidos da região retira o excesso de pele.
 
Lipoenxertia
Repor o volume da região Indicada para quem perdeu volume devido à idade ou emagrecimento exagerado. Para realizar a técnica, o cirurgião retira gordura de outra parte do corpo, como abdômen ou culote, e aplica o material por meio de pequenas incisões, dando volume à região.
 
Perineoplastia
Reconstrução da musculatura vaginal Indicada para os casos de alargamento vaginal, geralmente após parto normal, a cirurgia reorganiza a musculatura da região de modo a estreitar e reforçar. O procedimento consiste em retirar parte da mucosa vaginal e fazer o estreitamento da mesma com uma plicatura.
 
Lipoaspiração
Monte de Vênus volumoso Indicado para casos em que o conhecido Monte de Vênus é muito volumoso, chega do a marcar na roupa, além de incomodar a mulher. Através de pequena incisão logo acima ou na lateral do púbis, é introduzida a cânula para aspiração da gordura local. Para potencializar o resultado, pode-se fazer um lifting na região.
 
Ninfoplastia
Redução de pequenos lábios O cirurgião retira o excesso de pele com o cuidado de manter uma quantidade de mucosa suficiente para a proteção natural. É feita, então, a ressecção e a sutura com fios absorvíveis.
 
Cirurgia da mucosa
Clarear a mucosa vaginal O seu escurecimento é comum após a gestação, pois a ação hormonal desse período aumenta a melanina na parte mais externa dos lábios. A solução é retirar a porção mais externa, onde está escurecida. Sob anestesia local, é feita uma incisão nos lábios vaginais para remover a parte escurecida. A cicatriz fica imperceptível após dois meses, em média.
 
Cirurgia da mucosa
Clarear a mucosa vaginal O seu escurecimento é comum após a gestação, pois a ação hormonal desse período aumenta a melanina na parte mais externa dos lábios. A solução é retirar a porção mais externa, onde está escurecida. Sob anestesia local, é feita uma incisão nos lábios vaginais para remover a parte escurecida. A cicatriz fica imperceptível após dois meses, em média.
 
 
Momentos depois

Logo após a intervenção há um inchaço local que regride na primeira semana, quando é possível perceber os resultados.
 
Segundo Bicudo, nesse período de recuperação, todo o cuidado é pouco com a higiene local por tratar-se de uma região potencialmente contaminada pela rica flora bacteriana local.
 
“ Por 15 a 30 dias é preciso evitar exercícios pesados, lavar-se sempre com sabonete líquido antisséptico  após ir ao banheiro, evitar roupas muito apertadas, dando preferência às ventiladas e seguir as recomendações médicas para uso de anti-inflamatórios, analgésicos e antibióticos” recomenda o cirurgião alertando que o sexo será liberado de acordo com o procedimento realizado e da cicatrização da paciente.
 
 
 
 

 

Crédito:Eliane Mourão

Autor:Luana Rossi

Fonte:DMC21