Rio de Janeiro, 23 de Outubro de 2017

Como escolher um bom cirurgião plástico?

Como escolher um bom cirurgião plástico?
A doutora Audrey Worthington avisa: para obter bons resultados é necessário que o paciente saiba escolher um bom cirurgião.
Com os avanços da Medicina Estética e da Cirurgia Plástica, hoje é possível “consertar” quase tudo em nosso corpo.
 
Por ser a época mais fria do ano e favorável aos procedimentos cirúrgicos, nos meses de maio e junho, final de outono e começo de inverno, é grande o número de pessoas que procuram especialistas em estética.

A cirurgiã plástica e especialista em Medicina Estética Audrey Worthington diz que é preciso não banalizar tanto esta área. “É uma decisão opcional, porém, não devemos esquecer os riscos envolvidos mesmo em um procedimento aparentemente simples. A primeira coisa a se ter em mente é a escolha adequada do profissional”, informa.

“Ao realizar a aplicação de toxina botulínica, ou fazer um preenchimento, o médico precisa conhecer bem a anatomia da face, indicar corretamente a técnica, usar produtos da melhor qualidade”, indica Audrey.

Segundo ela, não é qualquer médico que está apto a realizar cirurgias estéticas. “Os cirurgiões, membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia plástica passam, obrigatoriamente, por dois anos de formação em cirurgia geral”, garante Audrey.

Na prática, isto significa que, somente depois de terem operado tireóides, vesículas, intestinos, pulmões e tumores, dentre outros, é que se tornam-se aptos ao correto manejo de cirurgias com fins eminentemente estéticos.
 
“Depois de anos de experiência, os cirurgiões sabem lidar com todas as alterações metabólicas e eventuais intercorrências que possam ocorrer”, revela a médica.

Além disso, de acordo com a normatização do Conselho Federal de Medicina, para realizar lipoaspirações, o médico precisa ter formação em cirurgia geral. “Pelo jeito, nem todo mundo sabe dessa norma”, lamenta dra. Audrey.

Portanto, antes de qualquer procedimento cirúrgico estético, é muito importante que haja uma real confiança entre o paciente e seu médico.
 
“O paciente não pode ir para uma cirurgia com dúvidas. Deve ser alertado sobre todos os possíveis riscos e receber tudo isso por escrito”, salienta Audrey.

Audrey recomenda que a escolha do médico não deve ser feita ao acaso.
 
“Converse com amigas ou familiares que tenham feito algum tipo de cirurgia estética e peça indicação”, orienta.
 
A próxima etapa é verificar se o médico recomendado tem especialização em cirurgia plástica e está ligado à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Além disso, dra. Audrey alerta para os anúncios sensacionalistas que prometem resultados fantásticos, especialmente com fotos de pré e pós-operatórios e ofertas de parcelamentos de honorários. Bons especialistas zelam pela ética profissional.

A própria SBPC informa em seu site (site www.cirurgiaplastica.org.br), quais são os passos para escolher um bom cirurgião plástico:

1 - Levantamento de nomes

Para encontrar um bom cirurgião, elabore uma lista com nomes de bons profisisonais. Para encontrá-los peça ajuda aos amigos, familiares ou conhecidos que já tenham se submetido a cirurgias; ouça a recomendação do seu médico de confiança; de outros profissionais de saúde; verifique nos serviços de credenciamento dos hospitais e planos de saúde; e, principalmente, consulte a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Em São Paulo, o telefone da SBCP é (11) 3826-1499.


2- Verificação das credenciais

Todo paciente tem direito de saber sobre as credenciais de seu médico. Para um ato operatório, a formação específica em cirurgia plástica é essencial. O título de especialista em cirurgia plástica só é outorgado quando o médico, graduado por uma faculdade de medicina reconhecida, completa no mínimo mais cinco anos de residência médica regular, sendo dois em Cirurgia Geral e três em Cirurgia Plástica. Informe-se também sobre a sua participação em congressos e palestras, apresentação de trabalhos, publicações e o número de cirurgias realizadas.

 
3 - Consulta Inicial

Marque uma consulta com pelo menos dois médicos da sua lista..A conversa pessoal com o cirurgião pode mostrar se ele transmite confiança. Compare os perfis, as opiniões, condutas, honorários e a maneira como eles vão responder às suas perguntas e explicar os riscos envolvidos. Aproveite para deixar claros seus objetivos e esclarecer todas as suas dúvidas.
 
4 - Decisão

Marque a cirurgia com o profissional do qual tenha obtido boas referências e com o qual você tenha estabelecido um relacionamento de confiança e que transmita total segurança. Faça todos os exames pré-operatórios: sangüíneo, clínico, cardiológico e radiológico.
 
 
Audrey Katherine Worthington (CRM 75398) é cirurgiã plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, pós-graduada em Medicina Estética pela Sociedade Brasileira de Medicina Estética. É também membro da Academia Brasileira de Medicina Antienvelhecimento, fellow do Serviço de Cirurgia Plástica da Free University de Amsterdã, na Holanda. Atualmente é diretora da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia e coordenadora do curso de pós-graduação em Medicina Estética da FAPES – Fundação de Apoio à Pesquisa e Estudo na Área de Saúde.
____________________________________________________________________________________________________

 

DRA. AUDREY WORTHINGTON (CRM 75398) www.audreyclinic.com.br

 

 

 

 

Crédito:Anna Beth

Autor:Clarice Pereira

Fonte:Link Comunicação