Rio de Janeiro, 24 de Janeiro de 2020

Silicone, como escolher o tamanho e formato ideal

Para a prótese de silicone parecer natural, precisa estar adequada a sua altura, peso e o tamanho do tórax. A seguir uma cirurgiã plástica dá dicas para fazer uma escolha adequada.

A moda de seios fartos e turbinados, com grandes próteses de silicone, passou.

Hoje em dia, elegância e beleza não combinam com seios gigantes, “explodindo” em decotes ousados e vulgares. O bonito é parecer natural. Por isso cada dia mais mulheres têm procurado cirurgiões plásticos para colocarem próteses não tão grandes de silicone, que fiquem bonitas e “harmoniosas” com o resto do corpo.

Contudo, para definir qual é o tamanho certo para cada tipo físico, é preciso de uma análise profissional. Segundo a cirurgiã plástica Maria Júlia Norton, Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica-RJ, vários fatores vão influenciar na escolha.

“As mamas femininas são o símbolo da feminilidade e beleza única da mulher. Não existe uma mama igual a outra e isso permite uma identidade preciosa da mulher. Quando se deseja realizar o aumento das mamas, surgem algumas dúvidas comuns: “que tamanho devo escolher?” e “qual o formato e material do implante?” esclarece Maria Júlia Norton.
 
Segundo Maria Júlia a escolha do implante de silicone que vai ser usado é bastante complexa e leva em consideração outros fatores e não apenas o formato do implante.

Para a cirurgia de aumento mamário estético, existem implantes de, basicamente, três formas: cônica, redonda e anatômica (“gota”).

“Não existe uma regra geral de quando cada forma de implante é usada, pois isso depende do aspecto da mama da paciente e de sua expectativa quanto aos resultados. Existem dezenas de combinações de cada tipo de formato de implante associados ao seu diâmetro, projeção, tipo de cobertura e material usado. Por exemplo, uma mulher com baixa estatura e leve sobrepeso pode desejar aumentar as mamas e deve ter cuidado na escolha do implante, pois uma decisão errada pode dar a impressão de ficar exagerado ou com a aparência de estar bem acima do peso” esclarece, lembrando que por outro lado, um implante muito pequeno pode não dar o resultado desejado.

A escolha da marca fabricante da prótese também é importante, já que os tamanhos  “médios” variam entre elas. “Às vezes, um fabricante tem uma prótese de 260ml que corresponde a 280ml de outra. Outros fatores que influenciam: se a paciente tem o tórax estreito, se é magra ou gordinha, se tem mama ou pouca mama, o formato original de sua mama e sua altura” diz a médica.

Ainda de acordo com ela, uma boa dica para ficar tranquila e não ter uma surpresa desagradável no final da operação é escolher, junto com o médico responsável, três ou quatro numerações como “base”, e na hora da operação, ele decide qual é a melhor.

Tão importante quanto a escolha do implante é a escolha do médico que deve ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Para ter certeza que o médico é um especialista basta acessar o site: www.cirurgiaplastica.org.br.

 


Clínica de cirurgia plástica Maria Júlia Norton
Rua México, 31 / 902, Rio de Janeiro
(21) 2533-5357 / 2524-044
Av. Abelardo Bueno, 1/ Ayrton Senna 1 / 409
(21) 2132-7303

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Mirian Barbosa

Fonte:DMC21 COMUNICAÇÃO E MARKETING