Rio de Janeiro, 26 de Julho de 2017

A garrafa de vinho

Sou uma pessoa bastante determinada e impulsiva.
Acho que, em muitas vezes, até meio cabeça dura.
Tenho 52 anos e trabalho em uma empresa há vinte anos.
Foi meu primeiro trabalho, e desde que comecei tive duas promoções.
Há dois anos estou trabalhando em parceria com uma funcionária que, apesar de ter um bom currículo, começou a fazer da minha vida um inferno.
Faz fofoca, não se esforça para cumprir o trabalho.
 
Recentemente, tivemos uma vaga a ser preenchida, e ela conseguiu a vaga e eu não.
 
 
 
Envie seu e-mail para o psicólogo Thiago Spinelli responder.
E-mail thiago.spinelli@universodamulher.com.br
 
 
Não me incomodo de ter perdido a vaga, desde que fosse para uma pessoa mais qualificada do que eu, o que não é o caso.
 
Conversei com outra funcionária e ela me disse que o que pesou foi a idade, pois ela tem 26 anos.
Isso só me deixou mais perplexa.
 
Não acredito que depois de 30 anos de dedicação à empresa tenha que passar por isso.
Ivana- São Paulo
 
 
 
A garrafa de vinho
 
Hoje a mulher adquiriu um status profissional de dar inveja a muito homem por aí.
 
Não é incomum vermos mulheres em cargos de chefias e de tomada de decisão.
 
Porém, não é porque a mulher obteve mais notoriedade, mais espaço e liberdade, que ela conseguiu obter respeito e se livrar do preconceito.
 
Um homem com cinquenta anos namorando uma mulher de trinta, praticamente passa despercebido na rua, agora vai uma mulher de cinquenta fazer a mesma coisa.... no mínimo vão perguntar se é filho dela.
 
Um bom vinho demora certo tempo para poder chegar ao ponto.
 
E é justamente esse tempo que agrega valor comercial ao vinho.
 
Porém o mesmo não acontece com a mulher.
 
Deveria ser o contrário.
 
 A mulher, nos seus cinquenta e poucos anos, a meu ver, está em sua melhor época, pois já tem seus filhos em sua maioria criados, a sabedoria aprumada, a ansiedade controlada e a calma de quem quer aproveitar cada momento. Porém o mundo corporativo pode não pensar assim.
 
Não posso negar o quão frustrante deve ser se dedicar a algo, e não ter a sensação de mais valia, de reconhecimento.
 
Muito mais difícil ainda, é ver pessoas obtendo algo que você deseja, e luta tanto para conseguir, e não consegue por uma questão de idade.
 
A grande questão é como você está sendo atingida por essa ocorrência?
 
Pedir demissão é uma hipótese para você?
 
Independente de não parecer justo, em muitas situações da vida somos levados a compactuar com algo que não concordamos por uma questão de sobrevivência.
 
Você se vê em outra empresa?
 
De qualquer modo o mais importante dessa ocorrência é fazer você refletir o que significa esses trinta anos de dedicação à empresa e à sua carreira profissional.
 
Muitas vezes, mesmo quando a garrafa e o rótulo estão  envelhecidos, o vinho ali guardado pode ser de uma excelente safra.
 
Basta ter alguém que perceba, aposte no sabor desse vinho e queira degustá-lo.
 
Assim como o vinho, se permita ser interessante à outras empresas que possam perceber ou reconhecer seu verdadeiro sabor.

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Thiago Spinelli

Fonte:Universo da Mulher