Rio de Janeiro, 26 de Julho de 2017

Solidariedade faz bem - Por Mayara Paz

Solidariedade faz bem - Por Mayara Paz

Quer se sentir bem? Leve, solta e com o coração lotado de amor? E o melhor de tudo, sem precisar esperar iniciativa ou retorno de dito cujo algum? Simples: Reserve um tempo para ajudar a quem precisa e terá todas estas boas sensações juntas.

 

Síndrome do papai Noel em fim de ano, quem não conhece? Coração amolece e a vontade de ajudar enfim torna-se real. Pena que isso só aconteça quando o ano termina. Temos ao todo 365 dias para fortalecer nossos valores e nos sentirmos bem com a solidariedade, mas optamos por deixar isso para depois, como bons brasileiros que somos.

 

Podemos esperar até nossa vontade de ajudar aparecer? Podemos, mas quem disse que quem anseia nossa ajuda possa esperar? Um barraco não pode esperar pela chuva, uma criança doente não pode agüentar o ano todo enferma e um coração vazio não poderá, muito menos, agüentar 365 dias para receber carinho ou atenção.

 

Se soubéssemos o bem que ajudar ao próximo nos traz, faríamos isso com mais freqüência do que vamos ao shopping, à terapia ou jantar com os respectivos. Faz bem para a pele, nos torna mais sensíveis, tolerantes às diferenças, nos enche de bons sentimentos como paz, amor além, é claro, de fazer um bem danado para o coração. Quer motivo maior para ajudar?

 

Um sorriso de bebê, um carinho de criança, um olhar de agradecimento de um idoso. Escolha a recompensa que quer ter e mãos à obra. Ajude como for capaz. Se há não há dinheiro, distribua afagos, se não há presença, distribua sentimentos, se não há perspectivas, distribua sonhos. E assim vá descobrindo aos outros e, sobretudo a si mesma. Quem sabe nesta andança não descubra aquilo que sempre procurou?

 

Basta um pouco de boa vontade e muito de sentimentos para dar o primeiro passo. Depois disso, ah, depois disso só você poderá saber. Não garanto que após esta experiência você tenha uma percepção diferente do mundo. Mas garanto que a sua percepção sobre si mudará, com certeza.

 

Tente sair do senso incomum e arrisque ser um alguém importante na vida de um necessitado. Garanto que ao fim da jornada não conseguirão saber qual das partes foi a mais favorecida.

 

Quer falar com a autora Mayara Paz? Envie seu e-mail para mayarapaz@hotmail.com

 

 

Crédito:Mayara Paz

Autor:Mayara Paz

Fonte:Universo da Mulher